Bob Dylan e Coca-Cola são alvos de críticas por comercial no Super Bowl

Segundo a Espn o cantor Bob Dylan e a multinacional Coca-Cola foram neste ano alvos de críticas sempre presentes nas edições do Super Bowl, o grande evento esportivo dos Estados Unidos, que no domingo passado atingiu uma audiência recorde de 111,5 milhões de telespectadores.

Parecia impossível que a polêmica deste ano recaísse em um anúncio tão conciliador como o da Coca-Cola, onde foi homenageada a diversidade dos EUA através de pessoas de diferentes origens que cantam em várias línguas a canção “America the Beautiful”, considerada um dos hinos não oficiais do país.

Muitos comemoraram nas redes sociais o poético elogio à imigração como base da identidade nacional, mas grupos racistas e setores mais conservadores pediram um boicote à Coca-Cola e exigiram que uma canção tão patriótica só fosse cantada em inglês, apesar de não haver um idioma nacional oficial e milhões de americanos terem outra língua materna ou falarem outro idioma na esfera privada.

Quem também não poderia prever ser alvo de críticas era o cantor Bob Dylan. Fãs e críticos o chamaram de “vendido” por participar de dois dos anúncios milionários do Super Bowl.

273137-339845c4-8d21-11e3-8dff-f6af7c30323d

Veja abaixo o comercial da Coca-Cola



Redação do Torcedores.com