Piquet critica novatos e recorda carro leve para bater Lauda

Para Nelson Piquet, os carros da atual Fórmula 1 têm tecnologia demais, o que permite que pilotos com pouca experiência cheguem à categoria conhecendo pouco de mecânica ou do acerto de carros.

A análise foi feita nesta segunda-feira, em entrevista ao Programa do Jô, da Rede Globo. Em sua avaliação, os corredores que estreiam atualmente na categoria têm pouca capacidade de interpretar os carros em busca de informações.

“Os carros hoje em dia têm uma tecnologia muito grande, que ajuda muito o piloto. O piloto pode nem ter muito conhecimento de mecânica”, disse o tricampeão. “Na minha época, piloto de 19, 20 anos não tinha experiência para a Fórmula 1.Ele tinha que sentir todo o carro. Sentia e falava com o preparador, com o projetista”, acrescentou.

comp_84GB-B075

Como exemplo, Piquet lembrou sua primeira temporada completa na F1, em 1979, quando correu com Niki Lauda. Para superar o então bicampeão mundial (1975 e 1977), o então novato brasileiro tirava peso de seu carro em busca de voltas mais rápidas. Valia até esvaziar o extintor de incêndio do carro em voltas de classificação.

“Eu tinha uma fascinação por peso (do carro), de correr com macacão mais leve. Então, tirei a primeira, a segunda e a terceira marchas, umas engrenagens enormes. Isso sem o Gordon (Murray) e o Jack (Brabham) saberem”, disse Piquet, citando respectivamente o projetista e o fundador da equipe na época.

O brasileiro não citou a prova em questão, mas lembrou: com 20 kg a menos no carro, superou o desempenho do austríaco nos treinos de classificação. “Virei mais rápido que o Lauda na volta de classificação”, contou, sorridente.

fonte: Terra



Redação do Torcedores.com