Sheik e Mano travam queda de braço nos bastidores; atacante deve perder

A não convocação de Emerson para a partida contra o Atlético Sorocaba, domingo, pela última rodada do Campeonato Paulista, foi apenas a ponta do “iceberg” da crise entre o atacante e Mano Menezes. Treinador e jogador não se bicam há tempos. É um atrito velado que a diretoria tem de contornar para não mergulhar em uma crise ainda pior. Com o técnico amparado pela direção, Sheik está perto de levar a pior e deixar o Corinthians.

Mano voltou ao Timão com a missão de promover uma reformulação no elenco e tirar alguns medalhões da “zona de conforto”. Emerson era um deles. Em baixa desde o ano passado, o atacante é visto por dirigentes e pelo comandante como desinteressado demais para o jogador com o maior salário do elenco.

Veja a noticia completa no GloboEsporte



Redação do Torcedores.com