Sonho de Neymar vira pesadelo

Desde criança Neymar Jr sonhava em jogar no Barcelona. Ao lado de Messi, Xavi e Iniesta.

Neymar pai trabalhou bem. Sonho realizado. Milhões no bolso. Salário de astro mundial. Mais contratos de publicidade.

Oito meses depois, o sonho virou pesadelo.

Mesmo depois de marcar um gol em seu primeiro clássico contra o Madrid e levar o Barça ao título da Supercopa da Espanha, contra o rival Atletico, nosso Jr não vai bem.

Jornais e sites da Espanha mostram pesquisas em que torcedores reprovam a contratação do nosso Jr. Outros torcedores preferem Pedro e Alexis. Querem nosso Jr no banco de reservas.

Fora de campo o namoro com Bruna terminou. A transferência para a Catalunha, nada explicada,  ganhou as páginas do mundo. Páginas policiais. O presidente do Barça caiu.

Jr entrou em campo nas redes sociais. Defendeu o pai e atirou para todos os lados.

Dentro de campo, problemas. De dono do time da Vila, nosso Jr virou ponta-esquerda. E se esconde em campo. De preferência, na sombra. À sombra de Messi. O esquema do técnico Tata, argentino como Leo,  não favorece nosso Jr. Mas Leo é o dono do time.

Mas o sonho não era jogar ao lado dele?

Bem que Guardiola avisou. Num almoço com o pai do Jr, alertou que o Barcelona tem um dono poderoso. Dono dentro de campo. E que a vida do nosso Jr não seria fácil.

Guardiola disse que a melhor opção seria seu Bayern. Na Alemanha, com ele no comando, nosso Jr seria, sim, o dono do time. E disse mais. Afirmou que seu time jogaria para o Jr. E que no Barça, isso jamais aconteceria.

Neymar agradeceu. Disse que, como pai,  queria realizar o sonho do filho.



Jornalista. Apaixonado por esportes. Assisto tudo. De golf a futebol. Leio e estudo muito tudo que é publicado. Também gosto de praticar esportes, como corrida de rua, natação e, claro, futebol. Adoro os campeonatos europeus de futebol e morro de inveja da organização, dos craques em campo e dos estádios cheios.