Bate-boca, frango, reclamações: resumo da rodada do Brasileirão

Brasileirão

Mais uma rodada do Brasileirão teve início na noite de quarta-feira, e finalmente a emoção parece ter chegado a um campeonato que primava pela chatice nas rodadas iniciais da competição.

Em um dos principais jogos da rodada o Palmeiras encarou o Botafogo em Presidente Prudente, e a derrota dos paulistas por 2 a 0 para o time carioca ficou em segundo plano por “culpa” do zagueiro Lúcio e do atacante Emerson Sheik.

O ex-corintiano acusou Lúcio de tê-lo chamado de gay “como se fosse um monstro”, e Lúcio rebateu lembrando que Sheik se envolveu em problemas com contrabando e que “não era do feitio dele falar esse tipo de coisa”.

DESTAQUE
Top 15: gatas do basquete

Em outro jogo importante da rodada não teve polêmica, mas um frangaço daqueles que entrarão para a história. Fábio, goleiro do Cruzeiro, falhou feio diante do Corinthians, no Canindé, e permitiu que o Timão, com o gol de Guerrero, vencesse o jogo por 1 a 0 e entrasse no grupo dos quatro melhores do Brasileirão.

Mais um paulista esteve em campo e, mais do que o resultado da partida, algo fora das quatro linhas chamou a atenção. No empate por 2 a 2 com o Atlético-PR, o que valeu foi a bronca do capitão Rogério Ceni, que classificou como vergonhosa a atuação do time no primeiro tempo.

Em jogo sem paulistas, mas com quebra de jejum de gols, o artilheiro Diego Tardelli voltou a marcar e o Atlético-MG bateu o Fluminense por 2 a 0. O centroavante do Galo, autor de um dos gols, não balançava as redes havia 15 partidas.

A quinta-feira também promete ser de emoção, e o principal duelo envolve Bahia e Santos, no Nordeste. O time da Vila entra em campo com o técnico Oswaldo Oliveira pressionado e sem Cícero, que acertou a volta ao Fluminense.



Redação do Torcedores.com