Copa: eliminados da 1ª fase que deveriam ter passado

Copa
Getty Images

Sobraram 16 das 32 seleções da Copa do Mundo. Algumas eliminadas não foram surpresa, mas outras, como a Inglaterra, geraram a pergunta: por que ficaram fora?

O Torcedores.com vai tentar explicar abaixo os motivos que deixaram algumas seleções consideradas fortes pelo caminho antes do esperado, começando justamente pelos ingleses de Rooney e Lampard.

INGLATERRA: Ficou fora da segunda fase por pura falta de competência. A envelhecida geração de Lampard e Gerrard jogou pouco contra a Itália, menos ainda contra o Uruguai, e chegou sem qualquer chance diante da surpresa Costa Rica. Precisa urgente de uma renovação se quiser ter alguma chance de brilhar na Rússia, em 2018. Pode começar montando um time forte para os Jogos Olímpicos do Rio, dentro de dois anos, e usar essa formação como base para a próxima Copa.

ESPANHA: A Espanha passa por problema bem semelhante ao English Team. A geração que encantou o mundo com a conquista da Eurocopa e do Mundial de 2010 está envelhecida, e a renovação não começou da maneira certa. Iniesta, Xavi, Piqué e muitos outros atletas não mostraram, no Mundial do Brasil, o potencial que os elevou à condição de super-craques nas últimas temporadas. Também precisa urgentemente reciclar o time para voltar a ser, de fato, a temida Fúria.

ITÁLIA: A Itália perdeu Montolivo dias antes do início da Copa e parece ter se abalado. Apesar de ter jogadores talentosos, como Balotelli misturados a outros mais experientes, como Pirlo, sofreu pelo excesso de badalação em cima das estrelas. O polêmico atacante Balotelli, por exemplo, tem sido mais notícia por causa da belíssima noiva, Fanny Neguesha, e pelas confusões que apronta do que pelos gols que (não) vem marcando.

RÚSSIA: A Rússia está longe de ser uma potência mundial, mas sua queda em um grupo que tinha Bélgica (favorita), Argélia (surpresa) e Coreia do Sul (eliminada) decepcionou os apostadores e admiradores do futebol. Boa parte da eliminação russa pode ser creditada ao goleirão, que falhou feio em pelo menos dois jogos, incluindo o da eliminação, diante da Argélia.

BÓSNIA: Apesar de ter um time tecnicamente mais forte que o da Nigéria, que acabou abocanhando uma vaga junto com a Argentina, a queda da Bósnia é um pouco mais explicável que a das rivais acima, por um simples fato: estreava em Copas do Mundo. O nervosismo natural atrapalhou o bom desempenho da equipe, que chegou ao torneio credenciada a passar ao menos às oitavas de final.



Redação do Torcedores.com