Felipão dá bronca para acordar seleção brasileira sem foco

“Não gostei do treinamento. Porque não gostei. Tudo errado, muita coisa errada, muita liberdade, muita condição de contra-ataque, esse não é o normal de nossa seleção”.  Felipão disse isso e analisou demoradamente o treino da manhã na TV Globo, numa entrevista exclusiva. Nada mais normal até em virtude do aparato à disposição dos profissionais da emissora.

O que fica é o que ele disse e viu, mas não é o que outros analistas entenderam. Treino é treino e jogo é jogo, já disse Didi, o inventor da “folha seca”.

Quer alguns motivos como exemplo desse pensamento? Muita gente, parentes e amigos no Domingo festivo na Granja. Muita badalação por parte de gente que mora nos arredores da Granja e que conseguiram chegar ao lado do gramado. E muita babação de ovo de repórteres e comentaristas e apresentadores. Os jogadores estão encantados. Foram hipnotizados e perderam o foco.

Felipão não entendeu e não quis entender e botou a boca no trombone para acordar o grupo. Nada mais que isso.

Destaque: O Brasil não está verde e amarelo. Está cinza

O comandante é maduro e malandro – no bom sentido – e tem gente igual a ele  e ao lado dele pra aconselhar: “Felipão se acalme,o clima era de festa. Você fez bem de meter bronca, já avisou. Já discutiu com jogadores lá dentro. Mostrou que quem manda é você e fez todos entenderem porque é necessário treinos apenas com a imprensa e outros até sem ela. É pra preparar para o que vem pela frente”.

Afinal, na estréia não vai ter Bruna Marquesini em campo, nem baba ovos e nem o samba e o churrasco. Vai valer a batata, que neste momento está no forno pra todo mundo, pra todas seleções.   Para nós essa competição está longe de ser uma festa somente. Para os que vem de fora, vale uma conquista histórica.Valeu a festa de hoje, mas acredito que a bronca do Felipão foi um basta.



Luiz Ceará é formado em Jornalismo pela PUCC-Campinas. Iniciou a carreira na Radio Cultura de Campinas e depois EPTV, filiada à Rede Globo. Trabalhou na TV Globo - SP, SBT, TV Século 21, TV Bandeirantes e RedeTV!, onde é repórter e comentarista. Participou da cobertura de 4 Copas de 3 Olimpíadas.