Greve de Camarões pode dar W.O para o Brasil

Na manhã deste domingo, a seleção de Camarões deveria ter embarcado para o Brasil, mas, ao que consta, segundo o site “Camfoot”, os jogadores fizeram greve, e teriam se recusado a entrar no avião que se destinava ao Rio de Janeiro.

O motivo da confusão é a divergência sobre os valores da premiação que a Federação Camaronesa oferece e os que os jogadores aceitam receber, bem como no que diz respeito as formas de pagamento.

Destaques
Messi e Neymar são protagonistas no jornal The New York Times
10 razões para acreditar que a Argentina vai ganhar a Copa
Top 10: Qual será o melhor ataque da Copa 2014?

Além de considerar os valores baixos, o elenco quer receber o pagamento da primeira fase em dinheiro antes de viajar para o Brasil. Mas, de acordo com o jornal francês “L’Équipe”, os jogadores não se entusiasmaram com a proposta que oferecia 6% dos bônus para a primeira fase, 20% para as oitavas de final, 30% para as quartas, 40% para as semifinais e 50% para a final ou a disputa do terceiro lugar.

Algumas das ameaças do elenco já foram cumpridas, como na sexta-feira passada em que os atletas se recusaram a carregar a bandeira do país em uma cerimônia que o primeiro-ministro esteve presente, deixando o técnico Volker Fink em uma situação constrangedora.

No sábado, a seleção venceu a Moldávia em amistoso por 1 a 0, mas os  titulares Eto’o, Choupo-Moting e o goleiro Itandje não foram à campo e isso se deve a confusão com os dirigentes.

A equipe africana está no grupo A da Copa do Mundo, ao lado de Brasil, Croácia e México, seu adversário de estreia, na próxima sexta-feira, dia 13, às 13h na Arena das Dunas, em Natal (RN). O confronto contra o Brasil está marcado para o dia 23, pela ultima rodada da Primeira Fase, mas caso a situação não seja resolvida, a seleção brasileira terá os três pontos garantidos.

foto: Reprodução Fecafoot