Histórias caseiras do futebol

Getty Images

Histórias caseiras do futebol…

…obrigado filho por me fazer vestir a camisa da seleção brasileira com essa raça e com esse orgulho indescritíveis…

…Obrigado garoto por me reensinar como o esporte e, no nosso caso, o futebol são maravilhosamente pedagógicos…

…Lhe sou grato pelo grito de gol verde, azul, branco e amarelo…a bola na rede e a gente no riso…o cheiro da “tinta” e o choro do “passou raspando”…uma riqueza de pátrios sentimentos…uma grandeza esse nosso abraço entrelaçado pela bandeira do Brasil…

…olha “muleque”, como esse estandarte é brilhante por suas próprias estrelas…veja quanta simetria por essa republicana geometria…

…flâmula retangular como os verdes campos que tanto nos inflamam…o sol se derrete em um losango de virtuosos vértices, pra “dominar no peito” a bola azul, com tom de céu e com as matizes dos nossos federativos sonhos…

…corre pra galera guri e vibra com vontade, porque é mesmo magnífico o tremular do lábaro…e como é extraordinária essa tremedeira gostosa de apego pelo país…

…”pai, vamos cantar o hino todo!”…claro! das “margens plácidas” à “pátria amada Brasil”…um cívico coro de cores…enche os pulmões, meu jovem, pra assobiar com os canários e musicalizar os cenários…nossos ritmos são inigualáveis…

…vamos pintar as ruas, as caras e o “sete”…nosso futebol é arte e nossa voz é forte…e, assim, rejuvenescemos com o esporte…

…Viva a Copa, viva o Mundo, viva o Brasil, viva o futebol, viva a “criança”…viva com essa paixão…

…viva pela educação e se emocione pra jamais perder a esperança de marcar um gol e virar qualquer jogo!…entendeu menino?…”bora guardar a bola, que já deu nossa hora…amanhã a gente continua a ser feliz…”.



Jornalista formado pela Faculdade de Comunicação Social da Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente é professor do Departamento de Televisão e Rádio da mesma faculdade.