Leitura labial irrita Felipão e jogadores tapam a boca para driblar TV

labial
Getty Images

Durante a coletiva de imprensa após a partida entre Brasil e Camarões desta segunda-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari mostrou descontentamento com o recurso de leitura labial usado na TV na Copa do Mundo.

LEIA MAIS:
Neymar vira artilheiro da Copa e pode vencer Ronaldo em aposta
Brasil x Camarões: Veja gols de Neymar e fotos da partida
Brasil x Camarões: torcida volta a cantar o hino até o fim
Galvão chama Neymar de Romário antes de Brasil x Camarões

“Tem TV querendo saber tudo que a gente fala. Eu acho uma tremenda de uma palhaçada. Nós não temos mais nem a liberdade de nos expressar no banco. Frescura total”, reclamou Felipão.

Evitando o contato com as câmeras, Scolari, Parreira e os jogadores da seleção brasileira já foram vítimas do quadro “Jogo Falado”, do “Fantástico”. Não apenas neste, mas em outros Mundiais também, a comissão técnica já teve alguns segredos e orientações revelados pelos especialistas.

Desde então, atletas e treinadores são vistos tapando a boca ao se comunicarem dentro de campo e até mesmo durante os treinamentos.

Em treinos na Granja Comary, Felipão diversas vezes é visto passando instruções com um boné na frente do rosto, ou ao pé do ouvido de seus comandados.

Durante a transmissão do jogo, Galvão Bueno também notou que os jogadores estavam tapando a boca para que não tivessem os diálogos revelados.

Presente no programa dominical desde a Copa do Mundo de 2006, o quadro tem pegado mais leve ao revelar o que é falado dentro de campo. No último domingo, os especialistas do programa flagraram e revelaram conversas na partida entre Espanha e Chile.



Flávio Moreira é jornalista especializado em mídias sociais. Com passagens por UOL e Electronic Arts, é apaixonado por esporte e acredita na produção de conteúdo feito de torcedor para torcedor.