Opinião: CBF terá dor de cabeça para salvar o Flamengo

Cruzeiro

O Brasileirão de 2013 terminou com o Fluminense rebaixado no campo e a Portuguesa salva, mas uma irregularidade da equipe paulista, somada à falta de critério da CBF, que não deu punição igual a outros clubes pelo mesmo deslize, mudaram o destino dois dois clubes, hoje disputando as divisões “erradas” do Campeonato Brasileiro.

A entidade nacional, no entanto, terá dor de cabeça ao término da atual edição do Brasileirão se o cenário do momento prevalecer após a volta da Copa do Mundo. O motivo: a crise do Flamengo.

DESTAQUE
Veja o resumo do Brasileirão pré-Copa

Vice-lanterna do torneio, o Rubro-Negro, dono da maior torcida do Brasil e queridinho da CBF, corre sério risco de ser rebaixado pela primeira vez na história. E, desta vez, não tem Portuguesa disputando o torneio para salvar a pele dos cariocas.

O que a CBF vai inventar para não rebaixar um dos times mais ajudados pela arbitragem ao longo dos anos? Acabar com o rebaixamento? Encontrar irregularidade em algum time menor, mas que está fora da zona de degola, como a Chapecoense?

O futebol brasileiro está sem credibilidade e, talvez por isso, um clube da grandeza do Flamengo não se preocupe em estar fazendo uma campanha bizarra, pois sabe que pode ser salvo por uma canetada há qualquer momento.

O Fluminense se beneficiou disso mais de uma vez na história do Campeonato Brasileiro, e “merecia” até ser campeão em 2014, para coroar uma desorganização completa dos comandantes do esporte mais amado do país.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.