Opinião: O Brasil ainda pode dar a volta por cima no UFC em 2014

UFC

O ano de 2014, pelo menos até o momento, está sendo sombrio para os principais lutadores do Brasil no UFC, mas a temporada ainda pode acabar positivamente para o país nos octógonos.

Se Anderson Silva ainda não reuniu condições de entrar em cena, Vitor Belfort se desgastou com a polêmica do TRT, Renan Barão sofreu inesperada derrota e Júnior CIgano se lesionou, perdendo a chance de estrelar o UFC São Paulo, algumas chamas permanecem acesas e poderão dar alegrias aos torcedores.

A maior delas chama-se José Aldo. Campeão peso-pena (até 66 kg), Aldo defenderá seu cinturão, e a honra do país, diante do norte-americano Chad Mendes, em luta marcada para o próximo dia 2 de agosto.

DESTAQUE
Quem foi ao UFC São Paulo deveria pedir reembolso no Procon

Favorito para manter o título, Aldo poderá ter a companhia de outros dois compatriotas como campeões do UFC até o mês de dezembro, deixando o país novamente satisfeito com o rendimento de seus guerreiros dos octógonos.

O primeiro deles é Lyoto Machida. O ex-campeão dos meio-pesados (até 93 kg) poderá vingar Anderson Silva e levar o cinturão dos médios (até 84 kg) de Chris Weidman. O combate está marcado para o dia 5 de julho, e o carateca vem empolgado para buscar o título após duas vitórias seguidas.

Quem também terá a oportunidade de vingar um brasileiro é Fabrício Werdum. Ele será o desafiante de Cain Velásquez, responsável por aplicar uma surra em Júnior Cigano em outubro de 2013.

Se conseguir derrotar o desafiante, missão considerada praticamente impossível, Werdum abocanhará o cinturão dos pesados. O duelo está marcado para novembro, no México, e promete ser um dos maiores do ano.

A última carta na manga dos brasileiros é Ronaldo Jacaré. Bastante elogiado pela cúpula do UFC, Jacaré é o próximo da fila dos pesos-médios para buscar um cinturão.

 



Apaixonado por futebol e esportes em geral.