Opinião: Pepe é um tremendo juvenil

Getty Images

Tava na cara o que poderia acontecer. Pepe não tem estrutura emocional para ser jogador de elite. Deu muita sorte na vida esse peladeiro. Dá uma de bravo em todos os jogos, corre pra cima e dá pontapé à vontade.

Não gosto e nunca gostei dele como jogador. Inconfiável. Incontrolável. Na Copa da África, deu uma de gostoso e tratou mal alguns jornalistas brasileiros. Não gostava de ser chamado de brasileiro. Sempre dizendo que era português. Tudo bem que fez sua vida profissional em Portugal e melhor ainda que se naturalizou português. Duas coisas. Primeiro que não teria chance de jogar na nossa seleção. Segundo, é legal agradecer assim ao país que o adotou.

Fez contra a Alemanha um péssimo início de Copa, destemperado. Perdeu de cabeça no gol do zagueiro Hummels e se irritou mais ainda. Daí pra fazer a bobagem que fez, foi um segundo. Numa jogada com Muller, ele poderia se dar bem, mas engrossou o caldo.

Deu um chega pra lá com o braço, atingiu o jogador no rosto. O tabefe nem foi tão forte, mas Muller, que não é trouxa caiu, e levou a mão ao rosto. O que nosso Pepe fez? Foi até ele, e irritado, deu uma cabeçada. Muller levantou e encarou o português. O juizão viu tudo, e botou Pepe pra fora.

Juvenil, é isso que o Pepe é. Juvenil.

Se eu fosse o chefe da delegação portuguesa, mandava de volta para casa. Desligava. Ele contamina, não é jogador de grupo e nem tem classe para uma Copa do Mundo, onde é exigido educação em campo, o chamado Fair Play. Muller ainda fez mais um gol depois disso.

Com 3 a 0 no placar e um calor de 33 graus, a Alemanha veio para o segundo tempo pra tocar a bola e tentar fazer mais uns dois pelo menos. Deixou de fazer uns três com certeza e Muller decretou o 4 a 0 fora o baile aos 33.

A seleção da Alemanha também, como o Brasil, tem muita chance de levar o caneco, ou não?



Luiz Ceará é formado em Jornalismo pela PUCC-Campinas. Iniciou a carreira na Radio Cultura de Campinas e depois EPTV, filiada à Rede Globo. Trabalhou na TV Globo - SP, SBT, TV Século 21, TV Bandeirantes e RedeTV!, onde é repórter e comentarista. Participou da cobertura de 4 Copas de 3 Olimpíadas.