Portugal censura imprensa e veta informações sobre Cristiano Ronaldo

Se você acha que Muricy Ramalho e Leão são treinadores rabugentos, é porque você ainda não conheceu Paulo Bento. O treinador da seleção portuguesa está entre as figuras mais mal humoradas que conheci desde que comecei a trabalhar com jornalismo esportivo. E lá se vão nove anos.

Estou nos Estados Unidos, local que a seleção portuguesa escolheu para se preparar para a Copa do Mundo. Hoje, mais precisamente, escrevo de Forxborough, uma cidadezinha de 19 mil habitantes que fica a uma hora de Boston. Esta noite o time do Paulo Bento vai encarar o México, no Gillete Stadium. E ontem, como de praxe em véspera de jogo, foi dia dos treinadores de ambos os times concederem entrevistas coletivas.

Agora, façamos uma pausa para um exercício.

LEIA MAIS:
Cristiano Ronaldo pode perder Copa por causa de um “bruxo”
Francês Franck Ribery está fora da Copa

Coloque-se no lugar do jornalista. Você está diante do técnico do time onde joga Cristiano Ronaldo. Mas Cristiano Ronaldo nem veio a Boston porque está tentando se recuperar de duas lesões na perna esquerda, em Nova Jersey. Pode ser que ele não tenha condições de estar em campo contra a Alemanha, na estreia da Copa. Tenha em mente que Cristiano Ronaldo é o melhor jogador do mundo.

Fez isso. Ótimo. O microfone agora está na sua mão. Me diga, qual seria a sua pergunta?

A) Algo sobre a situação de Cristiano Ronaldo

B) Algo sobre jogar sem Cristiano Ronaldo

C) Algo sobre pastéis de belém

D) Todas as alternativas estão corretas

A não ser que você seja um grande fã de pastéis de belém, você vai perguntar sobre Cristiano Ronaldo, claro.

Pois ele e seu assessor de imprensa tentaram vetar essas questões. Depois da segunda pergunta sobre o melhor do mundo, Bento disse: “Não posso explicar melhor, só posso falar mais alto. E não quero ter que falar mais alto”. Quando outro jornalista, lá pela quarta pergunta da coletiva, tentou voltar ao assunto, o assessor interveio e vetou: “Ele não fala mais sobre Cristiano Ronaldo”.

Pode? Sim, pode. E tem mais.

A cobertura da seleção portuguesa nestes dias que antecedem a Copa é mesmo marcada pela censura. Todos os dias os meios de comunicação tem acesso a apenas 15 minutos do treino. Depois disso são literalmente expulsos do centro de treinamento (seja em Boston ou Jersey). Ou seja, só podemos ver o aquecimento. Ninguém consegue ter informações ou saber como realmente está o Melhor do Mundo.

Não sabemos se treina, como treina, nada. Geralmente ele aparece, corre, chuta uma bola…nada além disso. Impossível saber se está realmente treinando ou fazendo cena.

Acredito que, não importa o que aconteça, Cristiano Ronaldo não será cortado. Vai jogar mesmo que esteja com 1% de sua capacidade física. Mas qual a real capacidade física dele na Copa, dificilmente saberemos. Até porque, nem falar sobre o astro do Real Madrid os jornalistas podem.

Crédito da foto: Getty Images



Bruno Monteiro é repórter da TV Bandeirantes. Já atuou também em diversos outros veículos de destaque, como o Portal UOL, Jornal Lance e Sportv.