Quem foi no UFC São Paulo deveria pedir reembolso no Procon

UFC
Divulgação

Quem foi no UFC São Paulo ver Maldonado x Miocic deveria pedir reembolso no Procon. Estava conversando com o grande José Ricardo Campos Leite, que me falou isso, e eu concordei plenamente.

O público que curte UFC e mora em São Paulo estava esperando uma luta entre Junior Cigano e Stipe Miocic, que já era a segunda formação do card (a primeira seria com a luta principal entre Wanderlei Silva e Chael Sonnen). Cigano, como sabemos, se machucou, e só foi ao Ibirapuera como comentarista da TV Globo. Fabio Maldonado, que costuma lutar nos meio-pesados, pediu para lutar na categoria acima e foi premiado com a luta principal.

Maldonado subiu ao octógono para lutar empurrado pelo “Tema da Vitória”, geralmente usado nas corridas de Ayrton Senna na Fórmula 1. O público brasileiro estava com ele, torcia por uma vitória, mas queria pelo menos assistir a um bom combate. Mas Maldonado não durou 35 segundos.

LEIA MAIS:
Wanderlei Silva perde moral e vira ‘estrangeiro’ no Brasil

O combate principal tinha cinco rounds, e durou 35 segundos. Bacana, não? Maldonado lutou como se estivesse no meio-pesado, com a guarda aberta, com um coração enorme, mas pouca técnica. Acho que esqueceu que estava nos pesados. Bastou um soco bem acertado de Miocic e, pronto, a luta estava acabada. Silêncio do público.

Particularmente, acho os cards do TUF geralmente sem graça. Geralmente eles são salvos pelas lutas principais. Mas este card de São Paulo, a meu ver, se superou. Tirando a vitória do Warlley Lopes, que tem tudo para traçar uma boa trajetória no UFC, penso que o amante do MMA que foi ao Ibirapuera tem tudo para pedir no Procon seu dinheiro de volta.



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com