Santos se aproxima do sexto volante, mas não tem ninguém para dirigir

Mercado
Divulgação/Flickr

O Santos está muito perto de acertar a contratação do volante Souza, do Cruzeiro, para a  sequência do Campeonato Brasileiro. A pergunta é: precisava disso?

O time da Vila Belmiro já tem em seu elenco ao menos cinco jogadores da posição em condições de serem titulares: Arouca, Alan Santos, Alison, Leandrinho e Anderson Carvalho.

A chegada do sexto volante ao clube escancara a falta de visão da diretoria, que não enxerga as carências do elenco e, logicamente, a falta de alguém que saiba dirigir um time com excesso de volantes.

DESTAQUE
Opinião: Fla precisa de Vagner Love para não cair

A ironia é clara, e só quem é cego não vê. Oswaldo de Oliveira é um treinador limitado, que faz sempre as mesmas substituições, e se acomoda com vitórias simples ou, pior, empates, o que justifica o excesso de volantes no elenco alvinegro.

O Santos não precisa de Souza. Precisava era da volta de Bruno Rodrigo, que deixou escapar para o próprio Cruzeiro, ou de um zagueiro de qualidade, como Manoel, que deixou o Atlético-PR para jogar em qual clube mesmo? Ah, verdade. O Cruzeiro.

A Raposa só está aceitando liberar Souza para o Santos por uma razão: o ex-palmeirense é muito fraco. Se fosse bom, seria titular do campeão brasileiro, e não sobraria no elenco para reforçar um “rival”.

O Santos caminha a passos largos para a Segunda Divisão e o rótulo está aí:um time com muitos volantes, mas sem alguém para dirigir.



Apaixonado por futebol e esportes em geral.