Seleção tenta fazer as pazes com São Paulo antes da Copa

brasil
Getty Images

O último amistoso da Seleção Brasileira antes da Copa do Mundo será em São Paulo, nesta sexta-feira (6), conta a Sérvia. Mais do que fazer o ajuste fino no time que estreará no Mundial no próximo dia 12 contra a Croácia, o jogo servirá para fazer as pazes com o torcedor paulista.

Tradicionalmente, São Paulo é território “hostil” para a Seleção. Isso vem de anos, desde s primeiras Copas, em que as convocações privilegiavam os times do Rio de Janeiro, cidade onde fica a sede da CBF, aliás.

Fora a questão praia/shopping e todas as diferenças geográficas/culturais/sociológicas, o perfil padrão do torcedor paulistano é bem diferente do torcedor carioca. A imprensa entra no mesmo caminho. Enquanto cariocas tendem a ser mais festeiros e “compreensivos”, os paulistas costumam ser mais impacientes.

Foi em São Paulo que diversas bandeirinhas do Brasil foram atiradas no gramado durante uma partida em que o Brasil não jogou bem. É em São Paulo que as vaias costumam vir logo cedo. E é e, São Paulo que o Brasil vai abrir a Copa.

O amistoso de hoje servirá de termômetro para o comportamento do brasileiro para o jogo inaugural do Mundial. Se atuar bem, provavelmente o Itaquerão será “brasileiro, com muito orgulho, com muito amor” diante da Croácia na próxima quinta. Senão…

Talvez fosse melhor para a Seleção jogar longe de São Paulo nesta sexta. Jogar em cidades como Recife, Belém, Natal que costumam ter torcida apaixonada pelo Brasil. Mas, como disse o técnico Luiz Felipe Scolari na última quinta-feira (5), é hora de mudar a história em São Paulo.

Que o Brasil jogue bem e encontre mais uma cidade calorosa nesta sexta.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.