A crise escapou, mas não sumiu!

Foto: Getty Images

A coisa está bem feia pro lado da Gávea! Rio de Janeiro hoje não vive um dos seus melhores dias. Tudo isso porque dos 4 grandes clubes, nenhum vive grande fase hoje em dia. Tudo bem, o Flu está no G-4, mas o que se lembra dele é o time do tapetão no ano passado, onde foi ridiculamente favorecido pelo STJD que retirou pontos da Portuguesa, rebaixando o time paulista e salvando o tricolor das laranjeiras. O Vasco está numa situação de médio porte, pois está amargurando apenas a metade da tabela na Série B do torneio. Flamengo e Botafogo estão praticamente de mãos dadas junto a crise. E põe mãos dadas nisso!

O rubro-negro hoje segura a lanterna do brasileiro de forma trágica. Nenhuma vitória fora de casa, nenhum gol fora de casa e apenas um ponto como visitante. E como mandante, tem apenas 3 vitórias, somando 10 pontos de 39 já disputados. E após a goleada sofrida contra o Internacional no sul duas rodadas atrás, a crise foi escancarada. Torcedores batendo em jogadores no pós-jogo, a diretoria rescindindo contrato de jogadores no dia seguinte e logo depois se declara na mídia falando ser tudo mentira. Ou seja, nada se sabe e ninguém de nada sabe na Gávea. E após a saída do Jayme de Almeida, as coisas começaram a desandar. Nenhum treinador se firmou por lá. Na última rodada o time de maior torcida do Brasil venceu o seu rival que também está mal das pernas, e todos falavam que a crise havia sumido. Mas hoje diante da Chapecoense fora de casa, mostraram que havia apenas escapado apenas por um jogo da crise, mas que ela ainda estava presente ali no Ninho do Urubu.

Leia mais: Uma rodada pra esquecer. Quem sair apaga a luz.

Já o rubro negro, a estrela solitária, o Fogão, também não vem bem das pernas. É o primeiro fora da degola, mas apenas 3 pontos do último que é o rival carioca. Mas essa não é o principal motivo da crise no Botafogo Futebol e Regatas. Mal futebol seria o principal motivo se você somente olhar os resultados, e consequentemente a posição na tabela, mas a situação é feia por lá. Salários atrasados, outros pagamentos atrasados, o grupo parece estar unido mesmo com isso, mas não é no que a torcida confia. Na rodada do fim de semana empatou com o então líder e poderoso Cruzeiro, mas isso não apaga nem um pouco o que acontece no clube e que o jogador Emerson Sheik não se incomoda de dizer. O jogador declarou que a situação do clube é bem feia, com jogadores não tendo dinheiro para colocar gasolina em seus carros, e que apesar de tudo isso é a hora dos jogadores experientes chamarem a responsabilidade para tirar o time dessa situação desconfortável na tabela, já que a crise salarial é problema da diretoria e não dos jogadores. A coisa está indo de mal a pior pros clubes do Rio.

A luta para não cair já se inicia na próxima rodada para ambos os clubes do Rio. Para o Fogo não é só escapar do rebaixamento, mas também acertar a parte financeira junto a diretoria.

Hoje completamos o primeiro terço do campeonato, e temos o início de dois campeonatos distintos. Um deles é abaixo do Grêmio, que é a metade da tabela na décima posição, que serão os times que brigarão para não cair com exceção do Galo Mineiro e talvez um Palmeiras se em 3 jogos ganhar todos. E outro campeonato que será pela vaga na Libertadores 2015 e talvez uma briga pelo título, entre os 10 primeiros, ou a metade de cima da tabela, como preferir.

Uma rodada com muitos tropeços em casa e dos líderes mesmo fora de casa. Corinthians e Cruzeiro empataram fora de casa permitindo assim que o Fluminense se aproximasse mais da liderança. São Paulo e Palmeiras empataram ambos por 1 a 1 em casa com times inferiores. O campeonato segue embolado por blocos. Do quarto que é o Inter com 23 pontos até o Galo Mineiro que é o décimo primeiro com 18 pontos. E outro bloco daí para baixo com uma diferença de apenas 5 pontos entre o décimo segundo e o lanterna. Já na parte de cima a briga fica entre três times (Cruzeiro, Fluminense e Corinthians respectivamente) apenas, se ambos não perderem pontos importantes possibilitando assim a chegada dos clubes que estão atrás.

Reprodução: Getty Images



Jovem estudante de jornalismo, com quase 20 anos de vida e todos eles amando o futebol. Escrevo com a razão se sobrepondo sobre a emoção mas não deixo essa esquecida. Gosto de qualquer outro esporte que esse mundo possa nos apresentar, e procuro conhecer as suas regras primárias. Exponho as minhas opiniões sobre diversos assuntos e espero ajudar no entendimen