Colin McRae: Veja o que fez o piloto se tornar uma lenda do Rally

Hoje é um dia especial para o Rally mundial. Colin McRae, piloto escocês e campeão da temporada de 1995 do Mundial de Rally, completaria 46 anos nesta segunda-feira.

A trajetória de McRae, o fez se tornar uma lenda do automobilismo mundial por diversos motivos.

Não pensar somente nos rallies

O primeiro deles é que, mesmo quem é leigo no esporte, sabe da importância de McRae para que o Rally se tornasse mais popular, seja pelas provas, mas principalmente através dos rallies.

Em 1998, ele criou uma série de jogos em conjunto com a empresa Codemasters, que também deve seu sucesso com os jogos de automobilismo a Colin, devido ao estouro de uma série que é lembrada até hoje.

“Colin McRae Rally” foi, durante anos ao lado de “Richard Burns Rally” os jogos mais importantes de rally da história, e que criou uma legião de fãs.

Abaixo, temos um vídeo que demonstra a evolução da série ‘Colin McRae Rally’, que se transformou em ‘DiRT’, após sua morte:

Estilo extremamente agressivo

Colin McRae nunca foi um piloto que se conformasse com outro resultado que não fosse a vitória.

Era um dos pilotos da “Segunda Era de Ouro do Rally Mundial” (A primeira foi durante o período do chamado ‘Grupo B’, durante os anos 80), em que também fizeram parte, o espanhol Carlos Sainz, os finlandeses Tommi Makinen e Markus Gronholm, além do norueguês Petter Solberg e do britânico Richard Burns,

Seu estilo era arrojado e perfeccionista. Um espelho para muitos pilotos, entre eles o polonês Robert Kubica, piloto que muita gente o compara, bem mais por conta de seus acidentes do que pelo arrojo. Seu principal modelo era o finlandês Ari Vatanen,

Já outras comparações colocando o nome de McRae no patamar de outro falecido piloto de Formula 1: Gilles Villeneuve, que também tinha a agressividade como sua principal característica de pilotagem.

Logo abaixo, temos o vídeo do pior acidente de McRae em sua acidente, no Rally da Córsega, em 2000:

Um piloto multi-categorias

McRae não gostava de ficar parado. Ele precisava competir em alta velocidade. Até mesmo quando não teve a possibilidade de continuar na Citroen, Colin procurou sempre disputar provas.

Após um período sabático, retornou em 2005 pela pequena Skoda, onde fez sua última temporada e começou um processo de transição, que envolvia corridas de cross country, como o Rali Dakar (pela Nissan) e participações em eventos de uma categoria ainda desconhecida na época, o Rally Cross.

Nesses dois campeonatos, solidificou ainda mais seu nome, principalmente no cenário norte-americano, onde não tinha tantos adeptos, e foi, ao lado de Markus Gronholm, um dos incentivadores do Rally Cross.

Já em provas como o Dakar, McRae não teria muito com o que se acostumar, apenas pelo fato de ser uma corrida bem mais longa do que as etapas do Mundial de Rali.

Em 2008, ele participaria do Rali Dakar na Nissan, e teria como companheiro de equipe o brasileiro Paulo “Palmeirinha” Nobre, que atualmente é o presidente do Palmeiras.

Um legado que ultrapassa fronteiras

Claro que o fato de ter falecido de uma forma surpreendente em um acidente de helicóptero na Escócia, em outubro de 2007, que vitimou não apenas ele, mas seu filho Johnny, de seis anos e mais dois amigos, chocou o mundo do Automobilismo. Era notório o talento dele, e inegável a sua importância dentro do Automobilismo Mundial.

Segundo Malcolm Wilson, ex-chefe de McRae, Muita de suas participações eram tão incríveis como marcantes.”

Para Nick Grist, co-piloto de Colin durante toda sua carreira, ele era um piloto que ‘escorria’ talento abaixo e alguém que confiava no seu talento. Todos o temiam quando tinha que estar com ele, frente a frente, em uma prova, pois ele podia sempre tirar aqueles segundos extra para ganhar uma corrida e seus adversários sabiam disso”.

Colin McRae teve histórico em diversas categorias: Começou pilotando motos, depois foi para os carros, influenciado pelo pai Jimmy, cinco vezes campeão britânico de rally.

Conquistou seu único título mundial em 1995, ao bater seu companheiro de equipe, Carlos Sainz. Foi vice-campeão em mais três oportunidades (1996, 1997 e 2001).

Participou de 146 etapas do Mundial de Rally, conquistando 25 vitórias, a última delas em 2002, na 50ª edção do Safari Rally, no Quênia.

Quando se ouve o nome de Colin McRae, a única coisa que é lembrada pelos seus fãs é sua história que, entre acidentes e títulos, está resumida em um termo: Um dos maiores da história do Rally mundial.

Para fechar, temos um video do conhecido Antti Kalhola, conhecido YouTuber finlandês, homenageando Colin McRae. Aproveitem!



Jornalista de 29 anos, com passagens em diversos sites como UOL Esporte, Trivela, Fanáticos por Futebol, Doentes por Futebol e revistas como IstoÉ 2016. Atualmente, é comentarista na Rádio Trianon 740AM SP.