Time espanhol é rebaixado por dívidas com a Fazenda

A LFP (Liga de Futebol Profissional), entidade que organiza o Campeonato Espanhol, determinou nesta sexta-feira o rebaixamento do Real Múrcia para a terceira divisão nacional, depois que relatórios mostraram que o clube não apresenta situação financeira compatível com a disputa da Liga Adelante, a segundona espanhola.

Outro time da segunda divisão, o tradicional Racing Santander, também corre o risco de seguir o caminho do Múrcia e ser rebaixado. A LFP deu ao clube um prazo de mais cinco dias para apresentar garantias de que as finanças não vão causar risco à participação da equipe na Liga Adelante.

LEIA MAIS
Mercado da Bola: Daniel Alves procura clube e São Paulo entra na briga

De acordo com o jornal Marca, o Múrcia alegou ter saldado a dívida que mantinha com os jogadores, avaliada em cerca de 700 mil euros (R$ 2,1 milhões), mas não se defendeu de forma convincente sobre as dívidas com a Fazenda espanhola. Rumores apontam que esse valor seria de aproximadamente 12 milhões de euros (R$ 36 milhões).

A direção do clube, por meio do presidente Jesús Samper, chegou a tentar um plano de pagamento da dívida em um prazo de dez anos, como forma de convencer a LFP. O dirigente ainda vai tentar entrar com recurso para que o acordo seja reconhecido pela entidade, permitindo ao Múrcia a participação na segunda divisão.

Na última temporada, o Múrcia chegou a disputar os playoffs por uma vaga na primeira divisão, mas acabou derrotado pelo Córdoba. Com os problemas financeiros, o time que sonhou com a elite pode ter que recuar um passo no futebol espanhol.

Foto: Reprodução/Site Oficial do Múrcia



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.