Top 10: Rivalidades no MMA

O MMA é um esporte que fomenta rivalidades de todos os tipos. Afinal, são duas pessoas lutando. Impossível haver clima amistoso. Mas em muitas oportunidades a situação estrapolou e foi para o campo pessoal.

O Torcedores.com lembra as maiores rivalidades do mundo do MMA. Confira:

1) Jon Jones x Daniel Cormier

A mais recente e uma das mais sérias. Jon Jones e Daniel Cormier, adversários no UFC 178, os meio-pesados (93 kg) já trocaram ameaças de morte e xingamentos de todos os tipos. Em evento de mídia, foram às vias de fato.

2) Brock Lesnar x Frank Mir

O ex-campeão dos pesados Brock Lesnar perdeu em sua estreia do UFC para Frank Mir. Oriundo do WWE (espécie de telecacht, muito popular nos Estados Unidos), Lesnar ouvir diversas provocações de Mir. Ele perdeu a primeira luta, no UFC 81, e venceu o segundo duelo, no UFC 100 (foto). Mas antes do UFC 100, o clima esquentou. Lesnar afirmou que Mir só saiu vencedor no primeiro combate porque ele “deu” a chave de joelho para o rival. Mir não deixou por menos: “Nesta luta, além de finalizá-lo, vou quebrar alguns ossos dele”, disse.

3) Anderson Silva x Chael Sonnen

Provocações deram a tônica entre Chael Sonnen e Anderson Silva. O brasileiro venceu o americano nos dois duelos que travaram, no UFc 117 (finalização) e no UFC 148 (nocaute). No último, mostrou classe ao convidar Sonnen para um churrasco, após o americano, entre outras coisas, ter dito que iria na case de Anderson e pediria para a esposa do brasileiro fazer um bife para ele.

4) Wanderlei Silva x Chael Sonnen

Depois de deixar Anderson Silva em paz, o falastrão Sonnen escolheu Wanderlei Silva como “vítima”. Por críticas anteriormente feitas ao Brasil, Sonnen já não era muito querido por Wand. E a relação entre os dois piorou quando ambos foram técnicos da terceira edição do reality show “The Ultimate Fighter Brasil”. Mas a esperada luta entre eles não aconteceu. Sonnen, ao ser flagrado no antidoping, se aposentou. Wanderlei fugiu de exames e está em uma espécie de “geladeira”, aguardando o próximo combate.

5) Vitor Belfort x Wanderlei Silva

Wanderlei também não tem grandes relações com Vitor Belfort. Ele busca uma revanche com o “Fenômeno” desde que foi nocauteado em apenas 44 segundos pelo carioca na primeira edição do UFC ocorrida no Brasil, em 1998.

6) Vitor Belfort x Anderson Silva

Vitor também teve problemas com Anderson Silva. Eles chegaram a ser companheiros de equipe e Belfort, segundo Anderson, teria quebrado um dos “mandamentos” não escritos do MMA: desafiou um companheiro (Anderson, no caso) pelo cinturão do UFC. A “luta do século” aconteceu no UFC 126 e Anderson venceu com um chute frontal que nocauteou Belfort.

7) Kazushi Sakuraba x Gracies

O lutador japonês fez história no Pride diante da família Gracie. Venceu Royler, Royce, Renzo e Ryan Gracie em lutas da organização oriental. Por isso, é conhecido até hoje como “Caçador de Gracies”.

8) Wanderlei Silva x Quinton Jackson

Mais uma de Wanderlei Silva. O curitibano tinha grande rivalidade com Quinton “Rampage” Jackson nos tempos de Pride. No evento japonês, foram duas vitórias do brasileiro, ambas por nocaute. No UFC, Rampage deu o troco e nocauteou o “Cachorro Louco”.

9) Jon Jones x Rashad Evans

Jon Jones, de anjo, não tem nada. Ele e Rashad eram companheiros de equipe e muito amigos. Até que começaram a ganhar espaço na divisão dos meio-pesados (93 kg) do UFC. Rashad deixou o time e, com isso, a relação entre eles azedou. Eles se enfrentaram no UFC 145 e Jones manteve o cinturão.

10) Ronda Rousey x Miesha Tate

Ronda e Miesha são desafetas declaradas, rivais mesmo. Tudo começou quando elas se enfrentaram no Strikeforce e Ronda tomou o cinturão dos pesos galos feminino (61 kg) de Miesha. Ambas foram treinadoras da 18ª edição do reality show “The Ultimate Fighter” nos Estados Unidos e aprontaram diversas confusões. Na segunda luta entre elas, Ronda finalizou novamente a rival.

Foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.