Você sabia? Árbitros estrangeiros já apitaram jogos brasileiros

Tirando o Campeonato Brasileiro de 2005, esse está sendo um dos torneios mais polêmicos em casos de arbitragem dos últimos anos. Será que árbitros estrangeiros amenizariam os excessivos erros dos juízes brasileiros? No fim da década de 90, o Brasil já teve a oportunidade de ter alguns árbitros de fora para apitar jogos do Campeonato Paulista.

LEIA MAIS
Árbitra é nocauteada por bolada em jogo na Argentina
Saiba quem são os jogadores que fazem aniversário na semana
Relembre os pontos que o STJD tirou e deu aos clubes nos pontos corridos

Em 1996, por exemplo, Renato Duprat Filho, presidente da Federação Paulista de Futebol, decidiu colocar sul-americanos e europeus para apitar algumas partidas do Paulistão. No torneio daquele ano, o argentino Javier Castrilli, o uruguaio Júlio Matto, o colombiano Oscar Ruiz, o alemão Markus Merk e o irlandês Dermot Gallagher tiveram a oportunidade de comandar jogos do estadual, dentre eles alguns clássicos. Inclusive, Ruiz apitou a final do Paulista daquele ano que foi disputada entre Palmeiras e Santos e que foi vencida pela equipe alviverde.

Os critérios utilizados pela FPF na época, era de escalar esses árbitros em partidas, consideradas, de alto risco. Outras características detalhadas por Duprat em estrangeiros, era que eles não marcavam tantas faltas.

Já em 97, a tática da FPF em colocar árbitros de fora seguiu, agora quem veio para São Paulo foram o francês Claude Colombo, a canadense Sonia Denoncourt e os sul-americanos Oscar Ruiz e o paraguaio Epifânio Gonzalez. O critério de escala dos árbitros seguiam às mesmas, jogos considerados complicados.

Em 98 veio a principal polêmica em cima dos árbitros estrangeiros. Javier Castrilli foi escalado para apitar a semifinal entre Portuguesa e Corinthians. Em um jogo cheio de lances duvidosos, um em especial ficou marcado, quando o zagueiro Cesar da Lusa dominou uma bola no peito, e o argentino viu um toque de mão e assinalou pênalti. Na ocasião o time lusitano vencia a partida por 2 a 1 e com o gol de empate o Timão foi a final do Paulistão daquele ano.

Vale destacar que o mesmo Castrilli já havia se envolvido em polêmica em 96, quando havia apitado um jogo no Campeonato Pernambucano entre Santa Cruz e Sport e o argentino cometeu diversos erros contra o time tricolor e foi muito criticado por torcedores do clube e também pela imprensa.

Foto: Getty Images

 



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.