Tirone aposta em Mustafá para salvar a política do Palmeiras

tirone
Reprodução

O ex-presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, participou do programa “Fox Sports Rádio Night”, do canal Fox Sports e, como sempre, deu declarações fortes. Durante a atração, falou sobre temas polêmicos e afirmou que Mustafá Contursi seria uma ótima opção para assumir a presidência do Verdão.

O mandatário relembrou o famoso episódio da ida à praia após o rebaixamento, no ano de 2012. Segundo o dirigente, ele não viu nada de errado em sua atitude. “Eu tinha uma reunião no Rio de Janeiro. Eu não fui à praia, simplesmente tomei um banho de mar para relaxar”, afirmou Tirone.

LEIA TAMBÉM
Ex-presidente do Palmeiras discute em programa de rádio

Depois, perguntado sobre a política do clube, Tirone falou sobre Paulo Nobre e fez uma declaração surpreendente.

“Quando você está de fora tudo é mais fácil, mas quando senta na cadeira a história muda. Agora o Paulo sabe como é difícil dirigir o clube. Na minha opinião, para concertar a política do Palmeiras somente o Mustafá Contursi”, disse Arnaldo Tirone, deixando todos os integrantes da mesa surpresos.

Outro tema bastante discutido entre os torcedores do Verdão é a falta de um patrocínio master. O jornalista Fabio Sormani, perguntou ao ex-presidente o porquê que o Verdão não conseguiu fechar com nenhuma empresa após sua saída. Tirone preferiu não polemizar e falou sobre a dificuldade de arranjar empresas para investir no futebol.

“Quando eu assumi o Palmeiras, a Fiat estava como patrocinadora. O contrato acabava em dezembro de 2011 e fui avisado no dia 30 de outubro que eles não iriam renovar. Começamos a correr atrás e fechamos com a Kia. É muito complicada essa situação de patrocínio, tem clube que está há três anos sem nenhuma empresa estampada em sua camisa”.

O dirigente também falou sobre a falta de dinheiro no clube e o como ele atrapalha o dia a dia do Verdão. “O Palmeiras precisa de R$ 10 milhões mensais para tocar o futebol, mas as gestões anteriores gastaram muito dinheiro e hoje em dia isso estoura no clube. A torcida cobra, a diretoria cobra e a Globo cobra. Em uma reunião com a Globo, eles me cobraram bons jogadores, mas, eu disse que não tinha dinheiro e pedi a ajuda deles. Ouvi um não”.

Por fim, Tirone comentou que recebeu ameaças de morte durante seu período de presidente. “Quando o clube estava para ser rebaixado eu comecei a receber ameaças de morte por mensagem e ligação. Foi uma situação bem difícil, enfim, mesmo assim eu não mudei o jeito de viver por isso e não deu em nada”, finalizou Arnaldo Tirone.

Foto: Reprodução



Sou formado pela FMU e minha última passagem no mundo esportivo foi no site Universo dos SPorts. No começo da carreira trabalhei como apresentador no programa "Olé" da ALLTV. Agora assumo a responsabilidade de produzir matérias para o site "torcedores.com". Sou apaixonado por esportes e respiro futebol e NFL 24 horas por dia.