Celso Barros e Fluminense estão perto de encerrar parceria

celso barros

A longa relação entre Unimed/Celso Barros e o Fluminense pode estar com os seus dias contados. Pressionado dentro da empresa e encontrando grande contestação no time das Laranjeiras, Celso Barros já demonstra claros sinais de insatisfação e as chances de o contrato entre as duas partes não ser renovado é grande.

Leia mais:
Descubra quem é o maior vice-campeão do Brasil
Veja 16 penteados de boleiros que aumentarão sua autoestima
Top 7: Conheça as maiores marias chuteiras nacionais

Recentemente, Celso Barros foi indagado acerca das renovações de parte do elenco o que, inclusive, é apontado como uma das causas para a queda de rendimento da equipe. Falando em alto e bom som, Celso deixou claro que não cabe a Unimed responder por toda questão financeira do Fluminense:

“Eles (a administração do clube) falam um monte de coisas. Na hora de renovar, dizem que tem que ser o Celso Barros. Então, pergunta ao doutor Mário Bittencourt, que é o vice-presidente (de futebol). Eles falam sobre tudo, não citam o Celso Barros. Só citam quando vai renovar. Eu não sou time, não tenho time. Sou até tricolor por acaso, mas a Unimed não tem um time. O time é o Fluminense. Os direitos federativos são do clube. Eles não têm que empurrar dizendo que é com a Unimed. Tem que perguntar o que eles estão fazendo. Celso Barros vai se reunir com empresário do Diguinho, vai se reunir… Na hora, quem comanda são eles. Eles falam que são eles. O que eles querem? Querem benesses? Não tem condição”, disse.

O temor sobre isso se confirmou nesta quinta (25), pois, segundo Luizão, o agente do lateral Carlinhos, a ordem dentro das Laranjeiras é para que o seu atleta fique à vontade para fazer o que quiser.

“Estive com o Celso faz uns 15 dias. Ele disse que existe uma indefinição e me deixou à vontade. À vontade para fazer o que eu quiser”, afirmou o agente.

Cada vez mais saturado por bancar o Fluminense, Celso Barros já dá claros sinais de insatisfação que podem significar, após mais de quinze anos, o fim da parceria entre a empresa médica e o clube carioca.

Foto: Divulgação/Fluminense