Corinthians pede fim de gritos de “bicha” e homofobia nos estádios

O Corinthians lançou por meio de suas redes sociais, nesta sexta-feira (12), um manifesto contra a homofobia. O clube afirma na nota que tem uma história de luta contra o elitismo e o racismo, pela democracia brasileira na época da ditadura e, por isso, vai combater o preconceito nos estádios. O foco é acabar com o grito de “bicha” nos tiros de meta.

A prática foi copiada da torcida mexicana e usada pelos corintianos contra o São Paulo no Paulistão deste ano. Cada vez que o goleiro Rogério Ceni batia um tiro de meta, a cobrança era precedida por um coro de “ooooooooo”. Quando o jogador chutava a bola, vinha o grito de “bicha”.

O caso chegou a gerar uma denúncia por homofobia, mas o clube não foi punido. Durante a Copa do Mundo, o México correu risco de punição pelo grito original, no qual a torcida entoa a palavra “puto”, na partida contra o Brasil, em Fortaleza.

A nota ainda apela ao torcedor dizendo que o Corinthians pode sofrer punições pela prática. “Porque a homofobia, além de ir contra o princípio de igualdade que está no DNA corintiano, ainda pode prejudicar o Timão. Aqui é Corinthians!”, encerra a nota.

Confira abaixo o manifesto divulgado pelo Corinthians nas redes sociais

corinthians homofobia



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.