Lutador do UFC perde patrocínio milionário após briga em evento

Patrocínio
Getty Images

O universo das artes marciais nunca esteve tão em alta no Brasil e no mundo. O fenômeno UFC trouxe de volta a luta de gladiadores do antigo Império Romano. No entanto, com algumas diferenças básicas, entre elas a mais importante, depois do fato de não haver mortes, é a filosofia de respeito ao próximo que se prega por todos os praticantes de artes marciais.

Lutar fora do ringue é proibido para qualquer profissional de MMA, e até por isso o esporte conseguiu se popularizar, por mostrar que não são bichos raivosos que sobem ao ringue, e sim profissionais da luta que pregam acima de tudo a paz.

Diante desta premissa, um dos maiores lutadores de todos os tempos, Jon “Bones” Jones vacilou e feio. Em agosto deste ano no evento de “mídia day” quando ocorre a pesagem, Jon Jones acabou se estranhando com seu até então futuro oponente, Daniel Cormier e literalmente chegaram as vias de fato na frente de todo mundo.

“Eu só quero pedir desculpas a vocês, ao MGM, aos meus chefes no UFC e aos meus fãs e aos fãs do Daniel. De todos os esportes que eu represento, muay thai, jiu jitsu, wrestling, e como campeão do UFC, sei que foi algo horrível. Foi um momento muito acalorado. Eu nunca fiz nada parecido, nunca tive nenhum momento parecido nos meus sete anos de carreira. Momentos como esse são vergonhosos e sei que tenho que enfrentar as consequências, e eu as aceito”, disse Jon Jones.

A briga que rodou o mundo e poucos dias por conta das mídias sociais, não ficou por isso mesmo. Esta semana foi anunciada a punição para ambos os lutadores, Jon Jones deverá pagar uma multa de US$ 50 mil além de prestar serviços comunitários, já Daniel Cormier deverá pagar apenas uma multa de US$ 9 mil.

No entanto, as punições não acabaram por ai, Jon Jones ainda recebeu a péssima noticia de que havia perdido um dos seus maiores contrato de patrocínio.

“Achei que eu receberia uma multa hoje, mas não sei exatamente como as coisas funcionam. Eu perdi um contrato com a Nike por conta dessa briga e quero fazer o que tiver que fazer para assumir responsabilidade. Estou aqui para explicar o que houve”.

Independente dos envolvidos na briga, das punições ou dos patrocinadores, devemos torcer para que episódios como este nunca mais voltem a se repetir, pois quando isso acorre, não é somente o lutador ou as marcas que se prejudicam, a imagem deste esporte como um todo é afetado.

Foto: Getty Images



"Profissional de Marketing Esportivo" - MBA em Marketing Esportivo - ESPM - Bacharel em Administração de Empresas - PUC-SP - Amante de esportes e de marketing