Opinião: Massa está em seu melhor momento desde o acidente com a mola

Felipe Massa
Getty Images

Felipe Massa disse que guiou “como uma vovó” para manter os pneus de sua Williams e conseguir levar o carro a um bom quinto lugar no último GP de Cingapura. Mas é fato que essa pilotagem mostra como o brasileiro parece ter se reencontrado com seu estilo.

LEIA MAIS
Não é só Galvão. Veja quem já narrou a F1 pela TV aberta no Brasil

Desde o acidente com a mola no GP da Hungria de 2009, Massa passou por uma série de quedas na carreira que o levou a sair da Ferrari com um triste oitavo lugar no Mundial de Pilotos do ano passado. Parece que as coisas começam a mudar.

Sim, Massa ainda é o nono colocado na classificação deste ano, o que vai confirmando a estatística de perda de uma posição por ano desde 2011, quando foi sexto. Mas os resultados que tiraram pontos do brasileiro são muito mais compreensíveis agora do que nos tempos de Ferrari. Batidas e toques provocados por adversários, erros de estratégia da equipe que lembram até o jeito como a Ferrari atrapalhou o piloto na briga pelo título de 2008. Tudo isso contribuiu para que Massa não estivesse em uma posição melhor.

Mas, se focarmos as provas mais recentes, veremos que Massa soube lidar com dificuldades. Em Cingapura mesmo, a Williams não teve um bom fim de semana, começou colocando os carros na parte de baixo da classificação nos treinos de sexta, mas o brasileiro conseguiu a sexta posição no grid de largada. Na corrida, mesmo com um pneu absolutamente desgastado, segurou o honroso quinto lugar por cerca de 40 voltas.

Se ainda não pode ultrapassar Jenson Button e Nico Hulkenberg na classificação, sendo estes pilotos da McLaren e Force India, duas equipes inferiores à Williams no Mundial de Construtores e nas pistas, Massa pode ter certeza de que a manutenção do rendimento atual nas últimas provas do ano, aliado a uma pequena dose de sorte, fará com que ele chegue a uma posição melhor. A diferença para Button e Hulkenberg, que estão empatados, é de apenas sete pontos.

Enquanto isso, Massa pode olhar para sua equipe antiga, a Ferrari, e ver que o piloto escolhido pelos italianos para substituí-lo, Kimi Raikkonen, até agora fez 20 pontos a menos que o brasileiro e amarga uma 11ª colocação. Como parte da equipe, que tem um desempenho muito bom de Valtteri Bottas também, Massa ainda briga para bater a escuderia italiana no Mundial de Construtores. Os ingleses já estão em vantagem.

Tudo isso mostra que, se a Williams acertar no carro em 2015, Massa poderá reviver algumas vitórias na Fórmula 1. Vai brigar por título? Acho que não, mas voltar a figurar entre os vencedores será um prêmio e tanto para quem quase perdeu a vida por causa de uma estúpida mola vagando pela pista.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.