Opinião: Oliveira Canindé é a solução para o Santa Cruz

Oliveira Canindé
Foto: Divulgação/Santa Cruz

Qual seria o perfil de treinador perfeito? Buscar um técnico mais renomeado no cenário nacional ou acreditar nas crias da casa? O Santa Cruz deu talvez um dos seus primeiros passos para não passar vexame no ano de seu centenário.

LEIA MAIS
Jornal lista 10 melhores jogadores que nunca venceram a Champions
Emerson Sheik? Hulk? Veja os verdadeiros nomes dos jogadores

O orçamento não é astronômico, não pôde montar um “time de estrelas para subir” como o Ceará, além do fato de que é um time recém-chegado da terceira divisão. Em meio a essas circunstâncias, em meio à irregularidade na Série B, o time do Arruda resolveu finalmente trocar seu treinador.

Sérgio Guedes mostrou o mesmo plano de quando treinava o time rival, em que foi rebaixado num último suspiro do Sport na Série A de 2012, mas em 2013, quando foi trazido para planejar o ano da segunda divisão e tentar vencer o Estadual, falhou, demonstrou irregularidade e um jogo pragmático.

A paciência do torcedor se esgotou com a derrota de virada para o Luverdense, e a da diretoria também. Saiu do clube deixando alguns buracos. Daí começava a procura por um técnico que conseguisse levantar o time e que conseguisse aproximá-lo do G4, e como sempre, que fizesse o time jogar bonito, para agradar a torcida que sempre enche o Arruda. Então surge o nome de Oliveira Canindé.

Você pode ainda não conhecê-lo muito, mas é um treinador mais do que gabaritado para conduzir o time tricolor para o acesso. Vencedor da primeira edição da Copa do Nordeste em seu novo formato com o Campinense, batendo grandes clubes como Sport e Fortaleza, e em 2014 montando um bom time com o CSA, Oliveira Canindé foi para o América de Natal, e com seu time, protagonizou uma das maiores e guerreiras viradas nos últimos anos no futebol brasileiro. Após perder por 3 a 0 em casa, ganhou de virada por 5 a 2 do Fluminense no Maracanã.

Na Série B não ia tão bem assim, e aí veio a proposta do Santa Cruz. Aceitou e em seu primeiro jogo conduzindo a equipe cobra-coral, venceu por 3 a 0 a equipe do Oeste. Não foi um jogo dos sonhos, mas vencer e garantir pontos em casa é muito importante, mais ainda depois de ter empatado com o Icasa antes da chegada do novo treinador.

Os novos tempos para a torcida tricolor parecem ser prósperos. A chegada de Ailton para completar o meio-campo e a formação de um sistema defensivo consistente aliados a uma regularidade podem conseguir aqueles pontinhos fora de casa que tanto fazem diferença no fim do campeonato. Buscar Oliveira Canindé, um treinador que conhece o futebol nordestino como a palma da sua mão é uma grande aposta, uma cartada certeira da diretoria tricolor.



Estudante de Jornalismo na UFPE, fã de esportes, apaixonado por futebol mas também rugby e futebol americano.