Top 10: relembre as vitórias mais inesperadas da Fórmula 1

A Fórmula 1 é um esporte de fortes emoções. Várias corridas na história da categoria foram decididas de maneiras difíceis de explicar. Problemas de motor, ordens de equipe cumpridas e não cumpridas, manobras arriscadas e arrojadas. Muita coisa já mudou as provas da categoria nos instantes finais.

LEIA MAIS
Opinião: Massa está em seu melhor momento desde o acidente com a mola

O Torcedores.com listou abaixo as 10 vitórias mais inesperadas da Fórmula 1. Como exemplos, o famoso e bizarro final do GP de Mônaco de 1982, quando a liderança trocou de mãos várias vezes apenas nas duas últimas voltas, até que Riccardo Patrese vencesse na base do “sobrou”.

Piquet, Schumacher e Alonso estão entre os gênios do automobilismo que também mostraram possuir muita sorte, vencendo corridas após problemas com os líderes na volta final. Confira a lista e escolha a melhor delas. Lembrando que aqui entraram as vitorias inesperadas no contexto das corridas, e não por zebras e quebras de favoritismos.

1) Patrese no GP de Mônaco de 1982

Alain Prost era o líder faltando pouco mais de duas voltas, até que o francês da Renault bateu no guard-rail com a pista molhada por uma chuva de última hora. Riccardo Patrese, da Brabham, assumiu a ponta, mas uma volta depois acabou rodando sozinho. Didier Pironi, da Ferrari, foi o novo líder, mas seu combustível acabou no meio do túnel, deixando o carro parado. Segundo colocado, Andrea de Cesaris também abandonou a prova. Derek Daly, da Williams, também bateu. Sobrou para Patrese, que conseguiu voltar para a corrida após a rodada e venceu quando ninguém mais aparecia na reta final para receber a bandeirada.

2) Piquet no GP do Canadá de 1991

Nigel Mansell vivia uma boa fase com a Williams em 1991, era o prenúncio do que viria no ano seguinte com um amplo domínio da equipe inglesa. Mas a sorte não estava sendo o forte do piloto. Líder do GP do Canadá com ampla vantagem sobre o segundo colocado, Nelson Piquet, Mansell já dava “tchauzinho” para as câmeras de televisão na volta final, quando seu carro teve uma pane e acabou parando. Sorte de Piquet, que venceu com a Benetton pela última vez na carreira, a 23ª vez.

3) Schumacher no GP da Espanha de 2001

Não bastava ser genial, habilidoso, um mito das pistas. Michael Schumacher tinha também muita sorte. O piloto da Ferrari já se preparava para um segundo lugar em Nurburgring, em 2001, quando o líder da prova, Mika Hakkinen, viu seu motor estourar na última volta. Desespero da McLaren, alegria e festa na Ferrari, que acompanhou o esforço de Hakkinen tentando levar o carro até onde deu, enquanto Schumi chegava para ganhar a prova.

4) Jacques Villeneuve no GP da Hungria em 1997

Damon Hill deu um show no fim de semana inteiro com a pequena Arrows. Atual campeão do mundo, o inglês corria por uma equipe pequena após uma saída conturbada da Williams. Vencer na Hungria era a resposta que ele precisava. E conseguia liderar até a volta final, quando um problema no acelerador acabou fazendo com o carro perdesse completamente o ritmo. Jacques Villeneuve, justamente da Williams, estava a 34 segundos de distância e conseguiu passar. Hill ainda foi o segundo, para perplexidade de Galvão Bueno na narração. “Uma maldade o que aconteceu com Hill”, disse o locutor da Globo.

5) Alonso no GP da Europa em 2005

Raikkonen perdeu uma corrida quase ganha. Ele liderava o GP da Europa quando, na última volta, a suspensão de sua McLaren simplesmente arrebentou, causando a saída imediata do carro da pista. Fernando Alonso, da Renault, agradeceu, conquistando uma vitória importante para chegar ao seu primeiro título mundial mais tarde naquele ano.

6) Pironi no GP de San Marino em 1982

As Ferraris tinham um acordo segundo o qual não haveria disputas entre os dois pilotos da equipe nas voltas finais das corridas. Mas Didier Pironi não quis saber disso e passou Gilles Villeneuve a três voltas do fim da corrida. O canadense deu o troco no francês na volta seguinte, mas Pironi voltou a ultrapassar o rival na última volta. Vitória do francês e crise total na escuderia italiana. Dias depois na Bélgica, na ânsia de bater o tempo de Pironi nos treinos, revoltado com a atitude do rival, Villeneuve acabou morrendo em um acidente trágico.

7) Button no GP do Canadá em 2011

O inglês desafiou o alemão Sebastian Vettel no confuso GP do Canadá, que ficou paralisado por duas horas em função de um temporal. Na segunda parte, Button alcançou Vettel na última volta e fez a ultrapassagem que valeu a vitória, para delírio da McLaren com o triufo sobre toda-poderosa Red Bull.

8) Raikkonen no GP do Japão em 2005

Giancarlo Fisichella cruzava a linha para completar a penúltima volta quando levou o bote de Kimi Raikkonen, da McLaren. O italiano da Renault não conseguiu devolver ou resistir e acabou perdendo a corrida na última volta. Foi o prêmio para o finlandês, que havia perdido em Nurburgring para Alonso por um problema justamente nos últimos minutos.
9) Mario Andretti no GP da França em 1977

O norte-americano protagonizou um intenso duelo com John Watson na última volta e conseguiu ultrapassar o rival para vencer a corrida.
10) Berger no GP do Japão de 1991

Os brasileiros fãs de Ayrton Senna já comemoravam a vitória do piloto no GP do Japão de 1991, já que ele seria campeão após o abandono de Mansell. Mas, graças a uma ordem da McLaren, a festa acabou acontecendo sem a vitória. Senna abriu para o companheiro Berger vencer a corrida, para surpresa geral. Exceto de Galvão Bueno, que disse “eu sabia”, mas não citou essa possibilidade na narração.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.