Veja quem subiu e desceu na tabela do Brasileirão

Tabela do Brasileirão

Com quatro vitórias consecutivas, o Atlético-MG se garantiu por mais uma rodada no grupo dos quatro primeiros colocados da tabela do Brasileirão, novamente apoiado no eficientíssimo Diego Tardelli. Levir Culpi parece ter encontrado a formação ideal, com o jovem e promissor Carlos pelos lados do campo. O maior desafio é diminuir a dependência de Tardelli.

A outra bola da vez no Brasileiro é o Grêmio. Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o tricolor gaúcho tem a melhor defesa do campeonato com 14 gols sofridos em 25 partidas, e não é vazado há oito rodadas. Está colado no G-4 e ganha corpo. Precisa melhorar o pontaria. Cria muito, mas finaliza mal, tendo ido às redes em apenas 21 oportunidades.

LEIA TAMBÉM
Classificação do Brasileiro: Cruzeiro tropeça; Palmeiras segue no Z4

O Corinthians estava pedindo para cair na tabela em função da continuidade das atuações apáticas de 2013. Para quem imaginou que a vitória sobre o São Paulo há uma semana daria início a uma arrancada, a sensação agora é a de que a situação pode piorar ainda mais. Nas próximas quatro rodadas, a equipe só atuará em casa no sábado contra o Sport. No mais, trinca como visitante frente a Cruzeiro, Botafogo e Internacional. E nesse período também há os confrontos pela Copa do Brasil diante de um Galo em fase superior. Preocupante.

Alerta ligado também para o São Paulo, que após vencer o Cruzeiro no duelo considerado por muitos uma final antecipada reduziu a diferença para quatro pontos, hoje está a dez. Desde o triunfo em cima dos mineiros, o tricolor não sabe o que é vencer. E uma derrota para o Grêmio na próxima rodada em Porto Alegre poderá significar a perda do lugar no G-4. Muita coisa mudou em duas semanas.

Na dança das cadeiras para definir quem será o “anti-Cruzeiro”, a vez volta a ser do Internacional, que agora conta com a profundidade de Eduardo Sasha pelos flancos, completando a criatividade do trio Aránguiz, D’Alessandro e Alex. No compromisso seguinte, vai a Belo Horizonte enfrentar o líder podendo encurtar a diferença para três pontos. Mas dá para confiar? O São Paulo teve a mesma chance, e deu no que deu.

Ah, o Palmeiras… Vencia o Figueirense em Florianópolis e levou três gols em quatro minutos. Uma proeza. E se Valdivia não inventasse em lance cara a cara com Tiago Volpi, mataria o jogo. Não há torcedor palmeirense que aguente. Mas, gostando ou não, ele precisa do chileno para salvar o centenário. É torcer para o meia não se machucar ou ser suspenso. E jogar bola.

Boa sorte.

Foto: Getty Images

 

 

 

 



Estudante de jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie e alucinado por futebol.