7 momentos que explicam relação de amor e ódio do palmeirense com Valdivia

Valdivia
Palmeiras

O meia chileno Jorge Valdivia chegou ao Palmeiras em 2005, a pedido do então técnico, Tite. De lá pra cá, algumas situações marcaram sua relação com a torcida do alviverde. Ora amado, ora odiado, o Mago é uma mistura de herói com vilão. Nunca se sabe qual versão ele apresentará durante a partida e durante a temporada.

LEIA MAIS
Tirone aposta em Mustafá para salvar a política do Palmeiras
Valdivia é punido pelo STJD e não enfrenta a Chapecoense
Conheça os vestiários do Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras

Em 2008 o meia deixou o clube paulista e se transferiu para os Emirados Árabes, deixando o torcedor palestrino órfão. Após dois anos, o retornou ao clube para carimbar seu status de ídolos. Com muita festa, Valdivia foi recebido e aclamado pela torcida e pela imprensa.

O jogador realizou sua reestreia no Campeonato Brasileiro daquele ano, mas após algumas partidas se lesionou, desfalcando o time por dois meses. Aquela lesão era um sinal de que a segunda passagem do Valdivia no clube teria problemas. Naquele final de temporada, o jogador não conseguiu obter sequencia no time e fora de campo, viu o clube ser eliminado de maneira dolorosa da Copa Sul-Americana, em pleno Pacaembu lotado.

Desde 2010, já se passaram quatro anos de seu retorno e chileno já viveu dos mais variados tipos de experiências. Desde lesões, derrotas e eliminação à títulos e elogios.

O Torcedores.com elegeu x momentos que explicam a intensa relação de amor de ódio que Valdivia sustenta com a torcida; Confira:

1. O retorno:

Depois que deixou escapar o título do Campeonato Brasileiro de 2009 e a vaga para a Libertadores, o Palmeiras vivia uma temporada complicada. Caiu na primeira fase do Campeonato Paulista e nas oitavas de final da Copa do Brasil. O então presidente, Luiz Gonzaga Belluzo, foi as compras para reforçar o elenco. Contratou o técnico Luiz Felipe Scolari, o atacante Kléber e Valdivia.

O meia chegou com status de ídolo e gerou muitas expectativas e esperança de dias melhores para o torcedor do Palmeiras.

2. Lesões:

O jogador passou mais tempo no departamento médico do clube do que em campo. O torcedor alviverde já sabe que em partidas decisivas não pode contra com o meia. Foi assim na semi-final da Sul-Americana de 2010, na semi-final do Paulistão de 2011, na goleada para o Mirassol no Paulistão de 2013, na eliminação da Libertadores em 2013, entre outros.

3. Copa do Brasil (2012):

Em 2012 o Palmeiras voltou a figurar entre os campeões do país ao conquistar a Copa do Brasil daquele ano. O meia ficou de fora das primeiras partidas devido a uma suspensão mas, quando voltou ao time, o Mago foi importante para que o clube chegasse a final já que na fase anterior (na semi-final), fez o gol que decretou a classificação do Palmeiras contra o Grêmio.

Na final, contra o Coritiba, Valdivia abriu o placar com um gol de pênalti e depois levou um cartão vermelho por falta dura em um jogador do Coxa. O meia ficou fora da partida final, onde Betinho marcou o gol do título.

4. Rebaixamento (2012):

Após a conquista da Copa do Brasil, o palmeirense criou esperanças de ver o time novamente na rota das glórias mas, não foi muito bem o que aconteceu. Depois do título o time não conseguiu se encontrar no Brasileirão e sem poder contar com o camisa 10 por causa de seguidas lesões, o Palmeiras foi rebaixado para a Série B do Brasileirão.

Valdivia, não estava em campo.

5. Transferência no ‘vácuo’ e férias na Disney:

Após a Copa do Mundo, o Palmeiras acertou a venda do chileno para os Emirados Árabes, a pedido do próprio jogador. Negociação anunciada, despedida realizada e o clube já não contava mais com seu camisa 10. Alguns dias depois, o clube Árabe comunicou, sem revelar os motivos, que não iria mais contratar o jogador. Começou então a bucas pelo meia, que não dava sinais de vida e não respondias as ligações do clube e da família.

Passado algumas semanas, o jogador foi encontrado curtindo férias na Disney com sua esposa e seus filhos. Motivo que causou revolta ao torcedores do Palmeiras, principalmente, porque após toda essa novela, o jogador retornou normalmente ao clube.

6. Toque de costas

Quando começou a jogar, após a o episódio da Disney, o meia deu esperanças ao torcedor de que o time sairia da briga contra o rebaixamento. No confronto direto contra o Vitória, o chileno foi o grande destaque da partida. O lance que mais chamou atenção no jogo foi o belo passe de costas que o meia deu. A partir desse momento, o torcedor do Palmeiras voltou a depositar no craque todas as fichas para sair da crise.

7. Gol perdido contra o Figueirense:

Após cumprir punição por uma expulsão na partida contra o Flamengo, o camisa 10 voltou a campo contra o Figueirense. Como capitão, o meia tinha a obrigação de fazer o ataque funcionar e, no primeiro tempo até fez isso. Foi dele passe para o gol do Cristaldo, que estava dando a apertada vitória ao Palmeiras até que, no final da partida, o meia teve a chance de concretizar a vitória mas, não quis chutar a gol. Depois o lance, o Figueira cresceu na partida e marcou três gols em quatro minutos, decretando a derrota do alviverde.

O jogador foi execrado pela torcida do Palmeiras.

Foto: Getty Images