Conheça quem foi o maior carrasco na seleção feminina de vôlei nos anos 90

Esta acontecendo o Campeonato Mundial de Vôlei feminino na Itália, e a seleção brasileira continua invicta em busca de seu primeiro título mundial na história. Se hoje o Brasil é favorita a todas as competições, nos anos 90 não era assim. Dirigida pelo gênio Bernardinho, na época existia uma equipe e um carrasco que seria considerada a melhor de todos os tempos: Cuba e Mireya Luis.

Leia mais:
Top 10: melhores jogadores de vôlei do Brasil
Top 5: momentos do Giba, o maior da história no vôlei
Top 10: melhores jogadoras de vôlei da história
Gatas pra ficar de olho no Mundial de Vôlei Feminino

Mireya é um fenômeno do vôlei mundial. Em 1983, estreou aos 16 anos na seleção de Cuba vencendo os Jogos Pan-americanos, em Caracas, Venezuela,  e não parou mais. Foi campeã Pan-americana de novo em 1987, em Indianápolis, EUA.

A década de 90 foi histórica para a cubana. Ganhou tudo e mais de uma vez. Com apenas 1,75 cm, a atacante se tornou a maior de todos os tempos, pois tinha muita facilidade de saltar e atacava por cima das adversárias. Chegou a saltar 3,39 metros de altura, um fenômeno.

PAN AM 1995

Foram três medalhas de ouro olímpicas (1992, 1996 e 2000), dois títulos de Campeonato Mundial (1994 e 1998), quatro títulos de Copa do Mundo (1989, 1991, 1995 e 1999) e dois títulos de Grand Prix ( 1993 e 2000).

Mireya Luis foi a MVP e melhor atacante na maioria dos campeonatos olímpicos e mundiais, sempre deixando sua marca nas horas decisivas.

Bernardinho montou uma grande seleção brasileira feminina de vôlei na década de 90, que acabou parando em Cuba por duas semifinais olímpicas e uma final de Campeonato Mundial.

Capturar

Foto: Getty Images



Sou amante e estudioso de esportes! Nasci em São Paulo, estudei em Los Angeles, NY e fiz pós-graduação em Barcelona, sempre acompanhando de perto as competições esportivas pelo mundo.