Internacional pode se apegar ao passado para ainda sonhar com título em 2014

Getty Images

O Internacional está com 52 pontos, cinco a menos que o líder Palmeiras e terá pela frente, nas próximas três rodadas, o São Paulo (fora), o Botafogo (casa) e o Barueri (fora). Três jogos difíceis, mas não tão difíceis de serem superados, já que neste ano o Inter montou um time fortíssimo para, finalmente, conquistar o Brasileirão depois de 1979.

Só que não.

Essa descrição é do cenário do Brasileirão de 2009, última vez que o Inter fez com que todos acreditássemos que ele ia sair campeão do principal torneio nacional. Naquela ocasião, porém, ele acabou “injustiçado” por ver o Flamengo, que acabou com o caneco, pegar na reta final dois times que não queriam nada além de prejudicar seus rivais e acabaram abrindo as pernas. Um deles, inclusive, foi o Grêmio.

Agora, apesar de ter até mais pontos do que naquela ocasião (53), o Inter está tão longe do Cruzeiro e jogando um futebol tão capenga, que acreditar que ainda é possível buscar o líder é utopia. Para ser honesto, sequer almejar chegar na última rodada com chances, como foi há cinco anos, é possível.

Nas próximas três rodadas em 2014, o Inter terá pela frente o Santos (fora), o Grêmio (fora, apesar de ser um clássico) e o Goiás (casa). É uma tabela bem mais difícil do que fora em 2009, mas um pouco amenizada pelo fato de o Santos estar disputando a Copa do Brasil e provavelmente colocar em campo um time reserva.

O que, na verdade, mais dificulta as coisas para o colorado é ele mesmo. Sim, o grande problema do Inter no Brasileirão deste ano é sua inconstância. O time consegue alternar momentos de ótimo futebol, com momentos de péssimo futebol até em um mesmo jogo.

Jogar fora de casa também tem sido um drama para os comandados de Abel Braga. De acordo com matéria que publicamos aqui no Torcedores.com essa semana, o Inter só conseguiu vencer fora de casa cinco vezes. Muito pouco. O Cruzeiro, líder, tem sete.

Além disso, sempre que aparece pela frente um confronto direto, o Inter treme na base. Foi assim com Corinthians, São Paulo, Cruzeiro e Fluminense. Só ainda não o foi com o Grêmio, mas é por causa de um “simples” detalhe: quando teve Gre-Nal no primeiro turno, o tricolor não estava brigando por grandes coisas no campeonato. Agora está.

Matematicamente, a diferença de pontos que o colorado de 2014 tem para o líder, não é muito grande: oito. Porém a bola da vez é a equipe que vem jogando o melhor futebol do país e conta com um equilíbrio emocional avantajado, se comparado ao Palmeiras, que foi o caçado de 2009.

Entretanto, se naquela vez, mesmo com três derrotas nos últimos sete jogos, o colorado conseguiu chegar. Quem sabe agora a história não se repete? Possível, é. Improvável, também.



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...