7 ameaças que você já ouviu ao jogar futebol e ignorou

Thiago Jacintho/Torcedores.com

Jogar futebol na rua é um esporte de risco. Não só pelo contato físico que a pelada envolve e pelo “gramado” não apropriado, já que asfalto e paralelepípedo não são as melhores opções. Mas também pelas ameaças que qualquer peladeiro já ouviu e, claro, ignorou.

LEIA MAIS
8 coisas que a sua mulher mais odeia sobre seu futebol semanal
8 dramas que só quem jogou bola na rua já viveu
7 dramas que você viveu para jogar futebol na escola e não se lembrava

E não estamos falando daquela chegada mais forte do zagueiro, que dá aquele aviso temido por todo jogador. “Vou te quebrar”, “a bola passa, você não”, esse tipo de palavras nada amigáveis.

O foco são as ameaças que quase nunca foram cumpridas. De vizinhos que tentavam impedir o duelo contra os ‘caras’ da rua de cima ou de inspetores que insistiam em dizer que a aula de biologia era mais importante do que o contra com a sala do lado.

Veja uma lista com 7 ameaças que você já ouviu ao jogador futebol e ignorou:

1 – Se quebrar o meu portão, vocês vão ter que pagar!

portoes-fechados-3

Enquanto a galera não chegava para completar os times, a melhor forma de se aquecer era jogar linha ou “três dentro, três fora” e o gol era geralmente o portão de uma casa. E qual era a graça usar aquele portão velho e enferrujado? Claro que a casa com o portão mais novo era a escolhida.

2 – Se essa bola amassar o meu carro, vou contar para os seus pais!

futebolcarrão

Toda rua também tinha aquele vizinho que amava mais o seu carro do que a sua própria família. E ele fazia questão de exibir o ‘possante’, por isso, deixava a garagem vazia. E a bola SEMPRE acertava o carro, parecia que ela tinha alguma mira ou algo do tipo.

3 – Se vocês não pararem de jogar, vão todos para a diretoria!

futebol-escola

O intervalo entre as aulas geralmente era mais curto do que o necessário. Por isso, o jogo nunca terminava quando o sinal ‘gritava’. E claro que o importante era saber quem era o vencedor e não subir para a sala.

4 – Se a bola cair no meu quintal, eu não devolvo!

casaportãobaixo

Toda rua tinha aquela casa com o portão mais baixo, propício para a bola cair e derrubar aquelas plantas cuidadas pela vizinha. Quem nunca ouviu a senhora nem tão simpática ameaçar não devolver a bola?

5 – Vou furar essa bola, seus moleques!

futebolrua-JádiziaoAmauri

Quando a vizinha era ainda menos simpática, ela não só dizia que não devolveria a bola, como ameaça furar a redonda com a tesoura de costura.

6 – Se vocês não pararem de jogar, vou esconder a bola!

futebol-de-rua_blog

Essa ameaça poderia ser feita na escola ou na pelada da rua. E quem fazia a ameaça, já tinha em mente onde colocaria a bola e ela NUNCA seria encontrada.

7 – Cuidado com os meus vasos. Se quebrar qualquer um, vocês estão de castigo!

vasoquebrado

Um dia chuvoso não era motivo para o futebol não acontecer. O duelo, geralmente, acontecia no corredor de casa, no famoso gol a gol. De um lado, o banheiro, mas do outro a sala. Local cheio de enfeites, quadros e vasos. Alvos preferidos da bola, claro.

Créditos das fotos: Reprodução



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.