Confira como o novo presidente do Botafogo pretende revolucionar o clube

O Botafogo tem um novo presidente, já que Carlos Eduardo Pereira, da Chapa Ouro, venceu as eleições disputadas ontem (25) e a partir de hoje já comanda o clube pelo triênio 2015, 2016 e 2017.

LEIA MAIS:
Agnaldo Timóteo passa vergonha nas eleições do Botafogo
Opinião: Ser palmeirense ou botafoguense não tem diferença

Carlos Eduardo Pereira tem 56 anos de idade e é administrador com especialização em marketing. Em 2011, ele havia concorrido ao cargo contra Maurício Assumpção, mas foi derrotado. Agora, ele volta a integrar a administração do clube como presidente, pois entre 1994 a 1996 fez parte da vitoriosa gestão de Carlos Augusto Montenegro.

Carlos Eduardo pretende transformar o Botafogo em um clube grande novamente e, para isso, terá sua gestão guiada pelas seguintes ações:

  • Reestruturação do Futebol: A missão do novo mandatário é difícil, sobretudo porque em seu primeiro jogo como presidente eleito o Botafogo pode ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Sendo assim, a primeira grande ação de Carlos Eduardo será recuperar o orgulho do clube e, para isso, ele terá em Carlos Alberto Torrres, o capitão do tri da seleção brasileira, um dos pilares da sua administração. Embora ainda não esteja confirmado, o Capita deverá ser um dos homens fortes do futebol do Glorioso pelos próximos três anos.
  • Responsabilidade Fiscal: O primeiro desafio do presidente será pagar até sexta-feira R$ 4,2 milhões de uma das parcelas do Refis (Refinanciamento Fiscal). Em sua campanha, Carlos Eduardo ressaltou a necessidade de o clube possuir responsabilidade fiscal, a fim de evitar o bloqueio de receitas como aconteceu esse ano e voltar ao Ato Trabalhista.
  • Buscar por novas fontes de receitas: Atualmente, o clube arrecada cerca de R$ 100 milhões por ano, a pior relação entre receita e dívida dos grandes clubes brasileiros, dessa forma a volta do Engenhão é essencial para dar novo gás às finanças do clube, mas só isso não é suficiente. Carlos Eduardo também reformulará o programa de sócio torcedor, baixando os valores da mensalidade e gerando uma renda fixa. A política de preços baixos também será estendida aos ingressos nos jogos do Botafogo.

Foto: Reprodução/Internet