Cruyff quase foi reserva de Zico no Flamengo; entenda

Sempre que se fala em Flamengo o assunto ganha proporções gigantescas e isso se verifica também nos boatos sobre as contratações. Durante as janelas de transferências é praticamente impossível não ter o nome de um grande craque especulado na Gávea, seja no presente, no futuro e até mesmo no passado, como prova a história que você saberá a seguir.

LEIA MAIS:
Conheça Nicole Regnier, a musa e estrela do futebol colombiano feminino
Brasil x Argentina: Veja os gols do clássico de masters disputado domingo

Na década de 1980, o Flamengo tentou a contratação de Johan Cruyff, craque da seleção holandesa, do Ajax e do Barcelona que a época atuava nos Estados Unidos. Neste período, o calendário do futebol brasileiro era bastante cruel com os clubes daqui, pois sempre que os atletas eram convocados para a seleção desfalcavam suas equipes. No Flamengo, Zico, Leandro e Junior eram alguns dos jogadores que passavam por isso.

O time de Telê Santana, que encantaria o planeta na Copa do Mundo 1982, tinha nos atletas rubro-negros parte importante da base da equipe, mas a cada convocação o então presidente Márcio Braga se via desesperado para manter o público indo aos estádios. Sem muitas opções de craques brasileiros para suprir a ausência de seus melhores jogadores, o mandatário teve uma ideia ousada: tentar a contratação de um craque internacional que não desfalcaria o Fla indo para a seleção.

Em meio a diversos nomes que passaram pela mente de Márcio Braga, um se mostrou possível: Cruyff. A época, o maior jogador holandês de todos os tempos jogava no Washington Diplomats, dos Estados Unidos, se preparando para encerrar a sua carreira aos 33 anos de idade.

Segundo informações do Jornal do Brasil, em 25 de outubro de 1980, Márcio Braga ficou encarregado de falar ao telefone com o jogador. O holandês estava na Ásia, em excursão de pós-temporada com o Washington Diplomats (seu time), mas, combinou que tentaria uma escala no Rio de Janeiro na viagem de volta para os Estados Unidos para encontrar o dirigente. A negociação, no entanto, não avançou.

O objetivo do Flamengo era ter Cruyff ao menos para o Campeonato Carioca, a fim de ter atrativos para a torcida comparecer ao Maracanã nas ausência de Zico. Cruyff seria reserva de Zico e substituiria o Galinho, mas, para tristeza da nação rubro-negra, isso não rolou.

Já pensou se o time do Flamengo de 1981 tivesse, além de Zico, Adílio, Leandro, Júnior, Nunes, Johan Cruyff?