Kalil, presidente do Atlético-MG, foi barrado no Mineirão

Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, foi barrado no Mineirão quando tentava ter acesso ao gramado do estádio para comemorar o titulo do Galo. O dirigente, juntamente com outros membros da diretoria, seus filhos e alguns jogadores não relacionados para o duelo, foram impedidos por seguranças de passarem por problemas nas credenciais

LEIA MAIS:
Tardelli marca e Atlético-MG é campeão da Copa do Brasil; assista ao gol
Opinião: Vai Galo doido! Incontestável e épico, de novo

A situação aconteceu após o apito final do árbitro. Como já é comum no futebol em conquistas de títulos, o gramado do estádio é tomado por muitas pessoas que integram a delegação do time campeão. Em outros tempos, é bom lembrar, torcedores saiam das arquibancadas também conseguiam ter acesso ao campo para a festa.

Na partida de ontem (26), em que o Atlético-MG venceu o Cruzeiro por 1 a 0, pela jogo de volta da Copa do Brasil e, como também havia vencido o primeiro encontro por 2 a 0, foi campeão, a presença da torcida atlética no Mineirão foi bastante reduzida. A causa principal disso foi a rixa entre as diretorias dos dois clubes em virtude dos ingressos para visitantes. No Independência, por exemplo, a torcida da Raposa não foi e a diretoria cruzeirense retribuiu a “gentileza” garantindo o mínimo de bilhetes possível para os torcedores do Galo. A confusão foi tanta que o caso dos ingressos teve que ser decido pelo justiça.

Curiosamente, no momento de comemoração do time atleticano parte dos seus integrantes foram barrados na entrada do campo no Mineirão. O seguranças alegaram que as credenciais utilizadas por eles não dava acesso ao campo. Indignados, Kalil e as pessoas que o acompanhavam acusaram os profissionais de não saberem perder e estar fazendo aquilo propositalmente para prejudicá-los. A confusão, no entanto, foi resolvida quando a diretoria executiva do Atlético-MG, Adriana Branco, chegou e conseguiu fazer com que eles passassem.