Opinião: No futebol brasileiro, os homens do tribunal também são “deuses”

As investigações ainda estão em andamento, mas é curioso como nem se comenta na possibilidade de alteração por meio da Justiça Desportiva na decisão sobre o caso que rebaixou a Portuguesa no Brasileirão de 2013.

LEIA MAIS
Segundo diretor da Lusa, Flamengo não está envolvido no caso Héverton

Hoje, o time do Canindé já está com a queda confirmada para a Série C, mas os dois clubes que acabaram, por força das circunstâncias, beneficiados pela escalação irregular do meia Héverton estão tranquilos e prontos para mais uma temporada na Série A.

Não estou acusando ninguém de nada. O Ministério Público viu indícios de que gente dentro da Portuguesa recebeu para escalar o jogador e fazer com que o clube fosse punido, perdendo, assim, os quatro pontos suficientes para ser rebaixado. Mas a Lusa seria enviada à Série B para quê? E por quê? Por alguém que não gosta do time mais querido de São Paulo, o segundo clube do coração de muitos paulistanos?

Se a conclusão judicial dos fatos comprovar que alguém ligado a outro clube exerceu o pagamento apontado pelo MP, nada vai acontecer. O STJD não vai arredar o pé da decisão que tomou no ano passado, algo que beneficiou dois gigantes cariocas e prejudicou uma instituição pequena (em termos de força nos bastidores) paulistas.

Caso as provas sejam verdadeiras, vai sobrar punição criminal e desportiva apenas para os dirigentes envolvidos. Em outros países, todas as agremiações seriam rebaixadas. Aqui, não. Os clubes continuarão como estão. Porque ninguém pode questionar a decisão dos soberanos “juizes” do STJD.

Vivemos recentemente o caso do juiz que se sentiu ofendido ao ser parado em uma blitz da Lei Seca no RJ, se recusou a fazer o teste do bafômetro, e processou a agente de trânsito ao ouvir que “não era Deus”.

Ganhou o processo, provando que no Brasil, sim, juiz é deus. No futebol, isso também acontece. Os “juizes” do STJD são deuses onipotentes, onipresentes e oniscientes. Onde isso vai parar? Não vai parar. Nos vemos no próximo tapetão.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.