Veja por que Portugal é o alvo dos grandes times europeus

Quando falamos de futebol europeu, talvez, a última opção dentre os grandes países ou as melhores ligas, seja Portugal. Porém se tratando de altas contratações, financeiramente falando, são de lá que saem a boa parte delas.

LEIA MAIS
Encontro entre ‘rivais’ Cristiano Ronaldo e Messi tem cumprimentos e sorrisos; Veja

O promissor início de Inzaghi no comando do Milan

Os principais clubes do país como Porto e Benfica parecem ter um bom senso quando se tratam de futuros bons jogadores. Pouca gente pode notar, mas eles têm “faro” para contratar promessas e revender por, no mínimo, o triplo do que eles compraram os tais jogadores.

Exemplificando, primeiramente vamos falar do Porto. James Rodriguez, um dos melhores jogadores da Copa e hoje no Real, jogou no Banfield da Argentina e lá ele foi oferecido para alguns clubes brasileiros, dentre eles o Palmeiras que o recusou. Os Dragões de Portugal, diferente do clube paulista, apostaram na jovem promessa e não se arrependeu.

Contratado por 5 milhões de euros, James Rodriguez ajudou o Porto, nos anos em que esteve por lá, a ganhar oito títulos e no final foi vendido por 25 milhões de euros para o Mônaco, que o revendeu nesta temporada por 80 milhões.

Ainda no time azul, Falcão Garcia é mais um exemplo desta aposta. Ele também foi oferecido para um clube paulista, desta vez para o Santos quando jogava pelo River Plate, mas não foi aceito. Com isso o Porto resolveu comprá-lo por pouco mais de 5 milhões de euros e quando decidiram vender o colombiano para o Atlético de Madrid, ele rendeu cerca de 45 milhões de euros .

Na última temporada, o Porto participou de uma das maiores contratações já feitas na Europa. Isso quando vendeu o zagueiro Mangala para o Manchester City. O defensor francês foi contratado junto ao Standard Liege da Bélgica por cerca de 6,5 milhões de euros e foi vendido por 31,2 milhões de libras.

O rival dos Azuis e Brancos, não fica atrás. O Benfica também mostra que tem capacidade para apostar em jovens promessas. David Luiz, Ramires e Di Maria são os melhores exemplos disso.

Após jogar o Campeonato Baiano de 2007 pelo Vitória foi, inicialmente, por empréstimo para o Benfica. Agradou o clube português e ficou em definitivo onde se tornou um dos xodós da equipe vermelha.

Na temporada 2011/12, David Luiz foi contratado pelo Chelsea por 21,3 milhões de libras, ou R$ 57 milhões.

Ramires foi vendido para Cruzeiro, junto ao Joinville, por R$ 350 mil e foi comprado por R$ 21 milhões pelo Benfica no início de 2010. No mesmo ano, o volante despertou o interesse do Chelsea.

Os Blues contrataram Ramires por 22 milhões de euros, ou pouco mais de R$ 50 milhões. E mais uma vez recuperava o dinheiro investido no jogador, mas agora mais rápido do que imaginavam.

Em 2007, o Benfica contratou a então promessa Di Maria junto ao Rosário Central por 6,5 milhões de euros. Três temporadas mais tarde, os Águias recuperariam, e muito, o investimento no atleta.

Depois da Copa do Mundo de 2010, o Real Madrid contratou o jogador por cerca de 25 milhões de euros e assim, o Benfica conseguiria manter o seguimento de comprar barato e vender caro.

Para fechar alguns exemplos, a venda mais recente feita pelo Benfica é a do volante Matic. O jogador foi contratado pelo Chelsea por 25 milhões de euros nesta temporada, sendo que o sérvio, que já havia jogado nos Blues em 2009, foi para o clube português como uma da negociação envolvendo David Luiz para a própria equipe inglesa, em 2011.

Claro que esses são penas alguns dos jogadores que podem ser usados como exemplos, mas também existem outros que poderiam entrar nesta lista, facilmente como o Hulk, o volante Witsel, Anderson ex-Grêmio, e quem sabe futuramente Anderson Talisca.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.