Quem é o menos culpado pela atual crise do Palmeiras?

Palmeiras
Getty Images

Mais uma vez o Palmeiras está em crise. Agora não é uma situação criada pela imprensa na tentativa de tumultuar o ambiente do clube, como o torcedor sempre diz. De fato, com o time lutando contra o terceiro rebaixamento, a crise alarmante no Palestra Itália merece todo e qualquer destaque.

LEIA MAIS
Fazendo as contas: Veja o que precisa acontecer para o Palmeiras não cair

Em 2014 o clube comemora seu centenário, mas ao invés de títulos e conquistas, colecionou apenas derrotas e vexames. Dorival Júnior já é o terceiro técnico a comandar o Alviverde, Paulo Nobre não conseguiu um patrocínio master, perdeu jogadores importantes como Alan Kardec e Henrique, sofreu uma goleada história do Goiás e foi eliminado do Paulistão e da Copa do Brasil de maneira precoce.

Apesar de ter, finalmente, inaugurado a nova casa, o moderno e magnifico Allianz Parque, a crise na Academia de Futebol parece não ter fim. Neste sábado (29) o torcedor passará por mais fortes emoções com as eleições presidenciais e o decisivo jogo contra o Internacional.

Mesmo como mil motivos para criticar jogadores e dirigentes, o torcedor ainda acredita no clube. Lota estádio e se mobiliza nas redes sociais para ver o Palmeiras fora dessa situação. Infelizmente, tudo o que foi feito até agora foi em vão. Mas há quem esteja tentando reverter essa situação.

Valdivia, camisa 10 e principal jogador do elenco, mesmo não tendo condições físicas, se ofereceu para jogar e tentar ajudar a equipe a conquistar as vitórias necessárias. Henrique, artilheiro do Brasileirão e sabe que o clube precisa mais do que nunca que ele continue marcando gols.

Fernando Prass, a muralha verde desfalcou o Palmeiras em vários jogos da competição, mas desde que voltou, o torcedor ergue as mãos pro céu para agradecer sua presença em campo. Há ainda quem retire qualquer parcela de culpa da dupla José Carlos Brunoro e Omar Feitosa, responsáveis pela construção do elenco deste ano.

E por incrível que pareça, mesmo com a chuva de críticas, ainda existem aqueles torcedores que eximem o presidente Paulo Nobre de qualquer culpa. Se estão certos ou não só o tempo ou as eleições de sábado dirá.

A grande questão é, quem é o menos culpado pela atual crise palmeirense, além da apaixonada torcida que canta e vibra?