Com Valdívia em campo, Palmeiras vira time passador e disputaria o G-4

Valdívia
Getty Images

O Palmeiras mais uma vez está lutando contra o rebaixamento. Dependendo de seu resultado contra o Internacional, primeiro clube atrás do Verdão, o time paulista dependerá apenas de si para escapar de mais um descenso. Porém a situação poderia ser bem melhor, caso Valdívia participasse da maioria dos jogos, pois hoje o time tem um bom aproveitamento com ele em campo, segundo dados do Footstats.

LEIA MAIS
Empresário garante Gabriel Fernando no Palmeiras: “Ele sabe que vai ficar, só falta assinatura”
5 coisas que não podem acontecer com uma equipe que não quer ser rebaixada

As atitudes do Palmeiras dentro de campo são totalmente diferentes quando Valdívia está jogando. Isso porque, nos principais fundamentos, o desempenho do time é menor quando o chileno não está jogando.

No quesito dribles, sem o camisa 10 o clube possui 76,17%, já com ele o número é de 76,68. Quando se trata de finalizações, a numeração já é um pouco maior. Sem Valdívia, o time tem um aproveitamento de 35,45%, com o craque em campo o número é de 41,84%, ou seja, a variação é de -3,01%. Quando o assunto é gol pró e assistências, com ele jogando, a contagem é incrível.

Sem Valdívia, o Palmeiras tem um aproveitamento em campo de 0,50 de gols a favor, com ele o número cresce para 1,38, a variação é de -43,75%. Nos passes, com o chileno participando do jogo o número é de 1,06, quando está fora o montante é de 0,50. A variação é de -53,04%.

Nas assistências para finalização, a apuração também é considerável. Com Valdívia, o número é de 9,56, e sem ele o número da equipe cai para 0,50. E até na marcação o craque é fundamental para o Palmeiras.

Quando o camisa 10 está em ação, o número de gols sofridos pelo Verdão é de 1,50. Se ele não joga, o número sobe para 1,55. Mas o que todos esses números querem dizer? Que se Valdívia fosse mais participativo, o Palmeiras poderia estar brigando na parte de cima.

No total, o Palmeiras teria um aproveitamento de 48% e estaria, hoje, atrás do Fluminense (7º colocado), que tem 53,3%. No caso poderia estar brigando por uma vaga no G-4.

Foto:Getty Images



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.