Christiane Furst decide se aposentar da seleção alemã alegando motivos pessoais

alemã

Uma das grandes referências da ascensão alemã no cenário internacional do vôlei resolveu parar de representar o seu país, alegando “motivos pessoais”. Com essa decisão, Christiane Furst, de 29 anos, vai se dedicar apenas ao seu clube, o Eczacibasi, da Turquia.

LEIA MAIS
Leila, do vôlei, assumirá cargo político em 2015

No entanto, declarações da meio de rede dão a entender que a causa da despedida pode ter sido um desentendimento com o técnico Giovanni Guidetti. Após a eliminação no último Mundial, a central chegou a dizer que o técnico “perdeu a confiança das jogadoras devido à falta de comunicação e sua ausência constante.”

A primeira convocação de Furst aconteceu em 2003, mas a relação com o técnico começou em 2006, quando ele foi contratado para dirigir a seleção. Sob o comando de Guidetti, a central se tornou a capitã da equipe. Entre suas maiores conquistas estão dois vices do Campeonato Europeu, em 2009 e 2011, um bronze no Grand Prix e uma participação olímpica, em 2004, em Atenas.

No auge, foi considerada uma das melhores jogadoras do mundo na sua posição, principalmente por causa do seu desempenho no bloqueio. Nos Mundiais de 2006 e 2010, ambos realizados no Japão, Furst foi eleita a melhor bloqueadora nas competições.

Em nota oficial, divulgada na terça-feira (6), a confederação alemã comunicou a decisão da jogadora e agradeceu os mais de dez anos de trabalhos prestados:

“Agradecemos Christiane Furst por seus anos de dedicação e contribuições significativas para a equipe nacional. Ela foi uma das melhores bloqueadoras do mundo e fez parte do grande sucesso do vôlei feminino alemão. Com a saída de Christiane Furst, começa agora a nova geração em partes da equipe nacional, nós estamos melhores preparados para utilizar de nossos jovens talentos.”

Foto: Getty Images



Estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro e apaixonado por esportes.