Palmeiras e São Paulo suspeitam que agentes estejam usando briga entre clubes para valorizar atletas

seleção

Palmeiras e São Paulo protagonizaram várias disputas por jogadores nos últimos tempos. A relação entre os dois clubes azedou de vez no ano passado, quando o atacante Alan Kardec negociava sua renovação com o Verdão e acabou acertando com o Tricolor, que teria atravessado a situação. Desde então, as diretorias romperam relações e outros duelos por contratações começaram a ficar mais frequentes. Mas, segundo o Painel FC, do jornal Folha de S.Paulo, os clubes começam a suspeitar que essa rivalidade esteja sendo usada por agentes de jogadores para valorizar e arrancar mais dinheiro de ambos em negociações.

LEIA MAIS
Diretor da WTorre diz que Allianz Parque pode receber amistosos internacionais em 2015

Os casos recentes de Thiago Mendes, contratado pelo São Paulo após ser destaque no Goiás e despertar o interesse do Palmeiras, e a renovação contratual de Gabriel Jesus, revelação da base palestrina, que teria tido a concorrência tricolor, ocorridos em curto espaço de tempo, teriam despertado as duas diretorias sobre uma possível ação proposital dos agentes.

A suspeita é de que, ao colocar um jogador em negociação com um dos clubes, os agentes procurariam o rival para tentar acirrar os ânimos e forçar o mais interessado a colocar mais dinheiro no negócio. No caso de Gabriel Jesus, o menino de 17 anos conseguiu um contrato que vai render um salário de até R$ 60 mil no último ano, 2019. Ele foi destaque no Campeonato Paulista Sub-17 e vai disputar a Copa São Paulo de Juniores em janeiro.

Além do caso Alan Kardec, a saída de Wesley do Palmeiras com destino ao São Paulo também contribuiu para a relação entre os dois clubes ficar ainda mais impossível. O meia, que não fez um bom Brasileirão pelo Verdão e foi alvo de xingamentos e vaias nos dois jogos que o clube realizou em seu novo estádio, o Allianz Parque, assinou com o Tricolor, mas só poderá vestir a camisa do rival depois de fevereiro.

O Palmeiras usou a situação para se vingar do São Paulo após as negociações supostamente atravessadas. O clube tem o direito de permanecer pagando o salário de Wesley até o fim do contrato, em fevereiro, sem liberar o jogador para o novo time. Com isso, o São Paulo perderá o prazo para inscrever o meia na Copa Libertadores. Wesley teria que aguardar a abertura da janela de troca de inscritos, que abrirá apenas na fase do mata-mata.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.