Precisa de reforços? Veja 30 revelações do interior paulista na Copinha

Reprodução/Facebook

A presença do Botafogo-SP na decisão da Copa São Paulo de 2015 passa longe de ser considerada intrusa. Ao longo da história da competição, as equipes ditas menores do estado tiveram papel protagonista nas festa da capital. Nas 46 edições, em 18 estiveram na final – arremataram oito títulos.

LEIA MAIS
O MVP e a seleção dos melhores da Copa São Paulo 2015
Com elenco “famoso”, há 10 anos o Corinthians era campeão da Copinha; relembre
Confira a seleção da Copa São Paulo 2015
É “Loss” mano! Técnico foi o maior destaque do Corinthians na Copinha

O supracitado inchaço nos últimos anos, porém, dificultou a observação de bons jogadores. Em 2014 e em 2015, foram 187 jogos, envolvendo 104 equipes. Para que não seja, na prática, um “torneio de empresários”, os protótipos de craques precisam de visibilidade ao reconhecimento público.

Os talentos não aparecem apenas em times campeões ou finalistas. Como exemplo, o lateral Fabinho, hoje no Monaco, e o volante Gabriel, do Palmeiras, que atuaram pelo Paulínia, em 2011. Um dos destaques do último Brasileirão pelo Grêmio, Luan despontou um ano antes, ao se destacar pelo América de Rio Preto no Vestibular da Bola.

A edição 2015 não foi diferente em qualidade, e, ao dar notoriedade a talentos escondidos, a Copa São Paulo justifica sua existência por si só. Por isso, inspirados no finalista de Ribeirão Preto, montamos uma lista com 30 valores de clubes do estado, excetuando os vice-campeões Talles, Caio Ruan, Alex, e Isaac, eleitos para a minha seleção dos melhores do torneio. Confira abaixo:

– GOLEIROS:

Carlos Miguel – Red Bull Brasil, 18 anos (1996)
Campeão Sul-Americano com a seleção sub-17 em 2013, Carlinhos mostrou na Copa São Paulo que está pronto para voos maiores. Sua imposição física e capacidade técnica espantam. Contrato: 20/01/2016.

Leonardo Siqueira – Inter de Limeira, 17 anos (1997)
Titular da meta da jovem equipe de Limeira, o arqueiro chamou atenção ao parar o Palmeiras na primeira fase. Passou por Ponte Preta e Mogi Mirim. Contrato: 25/08/2017.

Dênis – Mirassol, 16 anos (1998)
Único goleiro em primeiro ano de juvenil a ser titular da Copinha, Dênis Aguiar chegou a estrear com os profissionais um mês após completar 16 anos de idade. Vínculo: 15/08/2017

– LATERAIS:

Kevin – Mirassol, 17 anos (1997)
Autor de um gol na Copinha, o lateral-direito foi titular do Leão da Araraquarense na campanha da Copa Paulista de 2014 com apenas 16 anos. Vínculo até 01/08/2017.

Léo Simas – Catanduvense, 16 anos (1998)
Aprovado em peneira no ano passado, o ala passou pelo Coritiba e retornou à cidade para ser titular na Copinha. Contrato: 19/11/2017.

Lucas Franco – São Carlos, 20 anos (1995)
Lateral-esquerdo de boa estatura, passou pelo Jabaquara e sobe ao ataque com intensidade. Contrato: 02/01/2016.

Mayc – Botafogo-SP, 18 anos (1996)
Vindo de uma escolinha do clube em 2013, mostrou imposição física na defesa e inteligência ao avançar. Segundo melhor ala pela esquerda da Copinha. Contrato: 10/11/2016.

– ZAGUEIROS:

Gabriel Fernando – Guarani, 19 anos (1995)
Capitão do Bugre em todas as categorias, Gabriel Fernando tem como virtudes a força física e o posicionamento. Joga também como volante. Contrato: 30/12/2015.

Victor Matheus – São Caetano, 19 anos (1995)
Alto e bom no jogo aéreo, o beque comandou a defesa do Azulão que sofrera somente dois gols até a sexta partida, contra o Corinthians – que venceu por 4 a 2. Contrato: 30/11/2015.

Renan Paixão – Red Bull Brasil, 18 anos (1996).
Canhoto e com muita capacidade técnica, é considerado um dos melhores zagueiros do Brasil em sua geração e recentemente passou por testes no Liverpool. Contrato: 31/12/2016.

Felipe Carê – Linense, 17 anos (1997)
Natural de Lins, Felipe Renan, o ‘Carê’, marcou contra o Santos e foi titular na defesa que sofreu seis gols em quatro jogos. Contrato: 30/12/2016.

Luciano – Catanduvense, 17 anos (1997)
Eliminado sem nenhuma derrota na Copinha, a Catanduvense teve como nome defensivo o jovem nascido na cidade, que esteve no Grêmio Novorizontino em 2012. Contrato: 06/10/2017.

Luiz Felipe – Ituano, 17 anos (1997)
Atuando pelo lado esquerdo, Luiz Felipe Marchi fez boa dupla com Mateus e parou o artilheiro Bruno Gomes na primeira fase, eliminando o Inter. Contrato: 31/03/2016.

– VOLANTES:

Róbson – Lemense, 19 anos (1995)
Terceiro homem de meio campo, Róbson tem força física e mostrou ser capaz de finalizações potentes. Líder da equipe. Contrato: 03/09/2017.

Leonardo Iseppe – Inter de Limeira, 18 anos (1996)
Vindo do Palmeirinha, em 2013, Léo Iseppe protegeu a defesa limeirense que sofreu apenas um gol na primeira fase do torneio. Foi um dos garotos titulares da equipe principal em 2014. 07/02/2017.

Matheus Guadagnini – Paulínia, 18 anos (1996)
Com experiência nos profissionais, Matheus foi o protetor do sistema defensivo do time que incomodou Coritiba e RBB na primeira fase. Contrato: 07/03/2016.

Vitinho – Ituano, 18 anos (1996)
Segundo volante técnico, Vitor Tonon, o Vitinho, foi formado no Brasilis e ditou o ritmo do competente Ituano, com quem tem contrato até 15/12/2016.

– MEIAS:

Diego Vítor – Grêmio Prudente, 19 anos (1995)
Meia-atacante veloz e muito técnico, Diego Vítor Sousa foi o principal jogador da equipe e anotou dois gols. O maranhense, que pertence ao Avaí, tem proposta de Portugal.

Guilherme Castro – Ituano, 19 anos (1995)
Mesmo sem ter feito gols na Copinha, mostrou grande futebol. Habilidoso, com visão de jogo e iniciativa na armação de jogadas, infernizou os adversários. Contrato: 15/07/2015.

Cesinha, meia – Inter de Limeira, 18 anos (1996)
Mario Cesar Belli foi responsável pela armação de jogadas do Leão da Paulista e, com um gol, o camisa 10 desempenhou bem o papel. 27/10/2016.

Silva – Santo André, 17 anos (1997)
De bom porte físico, o meia-atacante alagoano de 1,80m se esforçou para conduzir o Santo André. Émerson Bezerra Silva fez quatro gols, mas o time fracassou. Contrato: 04/12/2017.

Gustavo Calabres – São Carlos, 16 anos (1998)
Mesmo muito jovem vindo de um 2014 debutante como sub-17, Calabres impressionou pela categoria na distribuição de jogadas. Ainda não tem contrato profissional com o São Carlos.

Marquinhos Cipriano – Desportivo Brasil, 15 anos (1999)
Um dos caçulas da Copa São Paulo apresentou futebol de gente grande com a equipe mais jovem do torneio. Autor de dois gols, já é jogador do Grupo Figer e tem multa milionária.

– ATACANTES:
Paulo Marcelo – São Bernardo, 19 anos (1995)
Ex-jogador do São Paulo viveu bons momentos em Cotia e marcou gols. Agora no São Bernardo, foi o principal jogador do time. 28/08/2017.

Carlos – Noroeste, 18 anos (1996)
Forte e bom finalizador, Carlos Henrique Ramos fez três gols na Copa São Paulo e quase levou o Noroeste à segunda fase. Contrato: 31/01/2015.

Felipe Hideki – Red Bull Brasil, 18 anos (1996)
Atacante de intensa mobilidade e capacidade pra jogar dentro ou fora da área, é também conhecido nos estaduais de base pela boa finalização. Não tem contrato profissional.

Gabriel Braga – Ituano, 18 anos (1996)
Autor de seis gols em cinco jogos pelo Galo de Itu na Copinha, o atacante canhoto tem presença de área e técnica considerável pela estatura. Contrato: 30/11/2017.

Diego Cavalcante – São Carlos, 17 anos (1997)
Mesmo sendo um dos mais jovens da equipe, infernizou pelo lado direito, sem medo de ir pra cima dos adversários. Não assinou contrato profissional.

Jean Patric – Osasco F.C., 17 anos (1997)
No time que vendeu caro a derrota para o Flamengo na primeira fase, o camisa 7 encheu os olhos com dribles desconcertantes sobre os adversários. Não possui vínculo profissional.

Matheus Sylvestre – Paulista, 17 anos (1997)
Um dos principais jogadores do time juvenil do Galo da Japi no Paulista de 2014, o centroavante tem faro de gol e fez dois na Copa SP. Contrato: 30/11/2017.

Santiago – São Caetano, 17 anos (1997)
Com impressionantes oito gols em seis jogos, Victor Santiago mostrou bons recursos, além do posicionamento na área. Contrato: 31/07/2017.



Jornalista formado pela Fiam-Faam (2016), começou a acompanhar futebol de base a partir de 2007. Colaborou para o site Olheiros.net, foi setorista do Jornal Guarulhos Hoje e trabalhou na Press FC Assessoria e na Revista Palmeiras. Escreve para o Torcedores.com desde 2015.