5 lições que o Palmeiras pode tirar da derrota para o Red Bull Brasil

A derrota para o Red Bull Brasil, em partida válida pela 13ª rodada do Campeonato Paulista, expôs deficiência de um Palmeiras ainda em formação. Veja cinco lições que o técnico Oswaldo de Oliveira pode tirar sobre o revés do último domingo:

1) Dudu precisa ser mais objetivo: No lance que deu origem ao primeiro gol do Red Bull Brasil, o camisa 7 do Palmeiras tentou enfeitar, tocou de calcanhar sem necessidade e perdeu a bola. Na sequência, o Verdão acabou tomando o contra-atque e Dudu só olhou. A habilidade do atacante é inquestionável, mas precisa ser usada na hora e da maneira certa, ainda há excesso de firula e falta de objetividade.

LEIA TAMBÉM
Por convocação, Palmeiras não terá Gabriel Jesus em fase decisiva do Paulistão

2) Ainda falta atenção na defesa: o cenário atípico do jogo contra o São Paulo escondeu deficiências que o Palmeiras ainda tem na defesa e os defeitos foram escancarados contra o Red Bull Brasil. No lance do segundo gol, Vitor Hugo não estava marcando ninguém, olhou só a bola e ainda assim não alcançou nada. Oswaldo de Oliveira ainda pena para fazer os defensores alviverdes passarem segurança.

3) Emocional: um bom time tem que jogar bem frequentemente e em qualquer situação. Quando sai atrás no placar, o Palmeiras não tem garra para a virada, parece ficar abalado e sem rumo.

4) Faltam protagonistas: quando Zé Roberto deixou o campo contundido o time ficou sem quem chamasse a responsabilidade para si, tentando uma jogada individual ou um chute de longa distância. Nomes para assumir esta função sobram, mas falta inciativa. Dudu, Robinho, Gabriel e Rafael Marques sabem fazer isso, não dá para ficar esperando por Valdivia e Cleiton Xavier.

5) Pressa com Gabriel Jesus: a jovem do promessa palmeirense tem apenas 17 anos, mas já carrega nas costas o peso da esperança de toda uma torcida. Quando entra no jogo, Gabriel Jesus ainda se vê “obrigado” a fazer uma jogada de efeito e ser o protagonista que foi na Copa São Paulo. No resto do time também parece haver uma pressa para que o gol de Gabriel sai logo, buscando o passe quando outros companheiros estão em posição melhor. O Palmeiras precisa, sim, de um protagonista, mas é muito cedo para que ele assuma este papel.

Foto: Reprodução/Facebook – Red Bull Brasil



Flávio Moreira é jornalista especializado em mídias sociais. Com passagens por UOL e Electronic Arts, é apaixonado por esporte e acredita na produção de conteúdo feito de torcedor para torcedor.