Bellucci sofre apagão, perde set points e está fora de Miami

João Pires/Fotojump

Por cerca de 40 minutos, parecia que Thomaz Bellucci estava encaminhando sua passagem para as oitavas de final do Masters 1000 de Miami com mais uma atuação de gala, assim como mostrou no último sábado contra Pablo Cuevas. Mas bastaram três erros não forçados quando sacava em 5/4 e 40/0 no 10º game do primeiro set para pôr tudo a perder. O vacilo do paulista foi determinante para que o ucraniano Alexandr Dolgopolov completasse a virada na parcial e, logo depois, selasse a disputa por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/4, em 1h27min.

Nas oitavas de final, Dolgopolov, 65º do ranking, aguarda pelo vencedor do jogo entre o sérvio Novak Djokovic e o belga Steve Darcis, que jogam mais tarde. A derrota impediu que Bellucci, 81º do mundo, ultrapassasse João “Feijão” Souza (70º) no ranking da ATP, porém fará com que o tenista de 27 anos retorne ao grupo dos 75 melhores do planeta.

Até aqui na temporada, o pupilo de João Zwetsch soma cinco vitórias contra 10 reveses. A semifinal do ATP 250 de Quito, em fevereiro, permanece sendo seu ápice nesses três primeiros meses de 2015.

Os próximos compromissos de Bellucci serão as fases classificatórias do Masters 1000 de Monte Carlo e do ATP 250 de Bucareste, além da chave principal do ATP 250 de Istambul, todos esses torneios sobre o saibro.

Como foi a partida
Diante de um adversário com estilo diferente em relação à maioria no circuito, Bellucci começou muito bem a partida, com regularidade da base e se beneficiando dos erros de Dolgopolov. Com isso, logo no primeiro game, quebrou o saque do rival e manteve a liderança sem sofrer grandes sustos. O brasileiro dominava os pontos do fundo da quadra graças ao poderoso forehand, e Dolgo só conseguia surpreender com algumas deixadinhas.

Confiante, Bellucci ditava as rédeas da partida e chegou a ter quatro set points, o primeiro bem salvo no saque de “Dolgo”. Mas uma dupla falta e dois erros de forehand na rede quando o placar no seu game de saque marcava 40/0 devolveram a confiança do europeu, que derrubou o serviço do brasileiro em seguida, igualando a parcial. Após confirmar na sequência, Dolgo jogou a pressão para o lado de Bellucci que, mesmo com 30/0, não sustentou a vantagem. Abusando das variações, o ucraniano foi certeiro na primeira chance de fechar o set e jogou um balde de água fria na confiança do rival.

O apagão de Bellucci se prolongou na primeira metade do segundo set, quando o ucraniano quebrou seu saque logo no segundo game e abriu 3/0 rapidamente. O paulista ainda reagiu, devolvendo a quebra na virada seguinte, mas não o bastante para ter de volta o controle das ações. Sacando em 4/5, o canhoto foi traído por nova dupla falta (foram sete ao todo) e outro equívoco no forehand para ser eliminado na terceira rodada, assim como em 2013. Seu melhor desempenho nas quadras do Crandon Park continua sendo as oitavas de final há cinco anos.

Curtiu minha matéria? Siga a gente no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: João Pires/Fotojump


Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.