Brasileiro salva Itália que fica no empate com a Bulgária; veja

Depois da polêmica declaração de Roberto Mancini, técnico da Inter, que disse ser contra a convocação de jogadores naturalizados, A Itália contou com o brasileiro Eder contra a Bulgária no empate em 2 x 2. A Azzurra ainda irá enfrentar a Inglaterra, em Turim.

LEIA MAIS:
Veja quem são os 20 técnicos mais bem pagos do mundo
Alemanha vence, mas segue atrás da Polônia nas Eliminatórias

Na semana passada, quando a seleção italiana foi convocada para os jogos contra a Bulgária e a Inglaterra, o técnico da Internazionale, Roberto Mancini, cirticou as convocações de Eder, brasileiro, e Vasquez, argentino.

Segundo o treinador, jogadores não nascidos na Itália, mesmo que possuam o passaporte europeu, não merecem ser convocados. A declaração causou polêmica na imprensa local. Mancini provavelmente se esqueceu que no primeiro título mundial da Azzurra, em 1934, a seleção contou com diversos jogadores brasileiros e argentinos de descendência italiana. Apenas nos último dez anos, o argentino Camoranesi foi campeão em 2006, o brasileiro Thiago Motta disputou as Copas do Mundo de 2010 e 2014 e, Balotelli, de origem africana, se tornou o primeiro negro a ser convocado para defender a Itália, sendo destaque na Euro de 2012 e a esperança de gols em 2014.

A Segunda Guerra Mundial fez com que os italianos se espalhassem pelo mundo. São Paulo e Buenos Aires, foram as cidades que mais abrigaram os imigrantes que fundaram clubes como o Vélez Sarsfield, o Boca Juniors, o Juventus e o Palmeiras. A capital paulista, por exemplo, é a cidade com mais italianos fora do seu país de origem. Descendentes brasileiros e argentinos fazem parte da cultura futebolística italiana desde antes da era profissional do esporte e nunca foram vistos com desprezo pelo país. Pelo contrário, sempre foram bem vindos. Seguindo o raciocínio de Mancini, nem sequer Giuseppe Rossi, melhor jogador italiano da atualidade, poderia ser convocado, já que o atacante nasceu em Nova Jérsei, nos Estados Unidos.

Deixando Mancini e seu infeliz comentário de lado e analisando a partida da Itália na tarde de ontem (28) contra a Bulgária, os comandados de Antonio Conte deixaram a desejar. Apesar dos dois gols marcados, a defesa falhou e o jogo italiano não se desenvolveu.

Passando por um momento de reformulação e trazendo jogadores mais novos para a equipe, é natural que dificuldades apareçam. Ainda mais agora que Conte assumiu a Seleção após a Copa do Mundo e não teve todo o tempo que gostaria para treinar sua equipe após a saída de Cesare Prandelli.

Com 12 minutos de jogo, a partida já estava 1 x 1, evidenciando a abertura de ambas defesas para as jogadas de ataque. A falha mais marcante, foi do goleiro búlgaro, que praticamente entregou o primeiro gol para a Azzurra.

Foi justamente o brasileiro Eder, artilheiro da Sampdoria e grande destaque com campeonato italiano, que salvou sua seleção da derrota com lindo chute de fora da área para empatar a partida.

A Bulgária não é e nem deve ser parâmetro para a tetra-campeãm Itália, mas Antonio Conte precisa mudar urgentemente o modo de jogar da sua equipe para não ter dificuldades no clássico contra a Inglaterra, em casa. Ambas seleções se encontraram na Copa do Mundo do ano passado, na fase de grupos, onde a Itália venceu por 2 x 1.

Confira os gols da partida entre Bulgária 1 x 1 Itália:

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista Esportivo formado pelo Mackenzie e pela UCLA com passagem pela Rádio Bandeirantes, fundador do perfil Arquivo do Futebol (@futebolarquivo) e jornalista do MLS Brasil. Escreve para o Torcedores.com desde 2014. Twitter: @paulogcanova