Com tática perfeita, Vettel derruba a Mercedes e vence o GP da Malásia de F1

Sebastian Vettel venceu na manhã deste domingo o Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1, realizado no circuito de Sepang. Esta é a quadragésima vitória do alemão na categoria, a primeira desde o GP do Brasil de 2013. A Ferrari também quebra um pequeno jejum, já que não vencia desde o GP da Espanha de 2013, com Fernando Alonso.

LEIA MAIS:
Sem Galvão e convidados, Globo volta a fazer transmissão tradicional da F1

A segunda colocação ficou com Lewis Hamilton, que em momento algum conseguiu brigar efetivamente pela vitória. O pódio contou ainda com Nico Rosberg, também piloto da Mercedes. Kimi Raikkonen, com a outra Ferrari, foi o quarto colocado, seguido pelo finlandês Valtteri Bottas.

Felipe Massa, companheiro de Bottas na Williams, ficou com a sexta colocação, seguido por Max Verstappen, da Toro Rosso. A zona de pontos contou ainda com Carlos Sainz, também da Toro Rosso, e a dupla da Red Bull, com Daniil Kvyat, em nono, e o australiano Daniel Ricciardo, em décimo. Felipe Nasr teve uma corrida complicada e recebeu a bandeirada final em 12º.

A chave da corrida foi a estratégia adotada por Mercedes e Ferrari após a entrada do Safety Car na quarta volta da corrida, provocada por uma rodada do sueco Marcus Ericsson, que ficou com sua Sauber parada na caixa de brita na primeira curva do circuito. Hamilton e Rosberg, que mantiveram a primeira e a terceira colocações após a largada, respectivamente, foram aos boxes, enquanto Vettel se manteve na pista.

Após a relargada, na sétima volta, Vettel pôde abrir vantagem sobre os rivais da Mercedes, que foram obrigados a ultrapassar pilotos que utilizaram da mesma tática do alemão da Ferrari. O atual campeão levou três voltas para assumir o segundo posto, mas aí já aparecia dez segundos distante do ferrarista. Rosberg perdeu ainda mais tempo, conseguindo pular para a terceira posição na 14ª passagem.

Além de se manter na pista durante a bandeira amarela, Vettel optou por fazer uma tática de apenas duas paradas, contra três de Hamilton. A estratégia se mostrou acertada e fez com que o alemão mantivesse a liderança praticamente por toda a corrida, completando a prova com oito segundos e meio de frente para o inglês da Mercedes. Rosberg tentou fazer duas paradas, mas sem sucesso.

A corrida contou com alguns incidentes. Logo na largada, Pastor Maldonado e Raikkonen tiveram pneus furados após toques de Bottas e Nasr, respectivamente. O brasileiro também precisou ir aos boxes, por conta de uma quebra na asa dianteira, fato que o tirou da disputa por pontos. Nico Hulkenberg e Sergio Pérez, pilotos da Force India, sofreram punições de dez segundos ao provocarem acidentes com Daniil Kvyat e Romain Grosjean.

Com os resultados do GP da Malásia, Lewis Hamilton segue na liderança do Mundial de pilotos, com 43 pontos, três a mais em relação a Sebastian Vettel, segundo colocado com 40. Nico Rosberg é o terceiro, com 33. Felipe Massa é o quarto, com 20, enquanto Felipe Nasr caiu para o sexto lugar, com dez pontos.

A próxima etapa acontece em dois domingos, com a realização do Grande Prêmio da China, que será disputado no Circuito Internacional de Xangai.

Foto: Ferrari



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.