Em clima de Copa Davis, Bellucci supera catimba de Cuevas e avança em Miami

Belucci
Foto: Getty Images

Como se estivesse jogando em casa na Copa Davis, o paulista Thomaz Bellucci anotou a segunda vitória seguida na semana e avançou à terceira rodada do Masters 1000 de Miami. No último sábado, o atual 81º do ranking da ATP surpreendeu o uruguaio Pablo Cuevas, cabeça de chave 19, por 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 6/2 e 7/5 em 2h37min.

Foi a primeira vitória do número 2 do País diante do rival, que vem do título no Brasil Open, em São Paulo.

Por vaga nas oitavas de final, Bellucci enfrentará pela primeira vez na carreira o ucraniano Alexandr Dolgopolov, 65º do mundo, que passou pelo espanhol Tommy Robredo. O canhoto soma agora cinco vitórias contra nove derrotas na temporada e o triunfo contra Cuevas representou o primeiro do paulista após perder um primeiro set.

Antes do torneio na Flórida, Bellucci vinha de oito derrotas consecutivas nas estreias do Aberto do Brasil, Rio Open, ATP 250 de Buenos Aires, Masters 1000 de Indian Wells, Challenger de Irving, além das duas partidas no confronto diante da Argentina pela Copa Davis. O seu melhor resultado foi a semifinal no ATP 250 de Quito.

O cenário

Assim como sentiu na pele pela primeira rodada contra Lleyton Hewitt, Bellucci contou com a torcida brasileira no Grandstand, segunda quadra mais importante em Crandon Park. Só que o apoio de nada adiantou para impulsionar a confiança do paulista, que foi amplamente dominado por Cuevas. Contando com bons golpes da base e erros sucessivos do adversário, o uruguaio anotou duas quebras de saque e fechou a primeira parcial por 6/2.

Na parcial seguinte, a maré parecia rumar novamente para Cuevas. Logo no primeiro game, o brasileiro tropeçou e caiu sobre o quadril direito, pedindo a presença do fisioterapeuta em seguida. Mas após tomar um analgésico, Bellucci renasceu. O pupilo de João Zwetsch imprimiu forte jogo no fundo, não se intimidou com breve bate-boca com o uruguaio e devolveu os mesmos 6/2.

Bellucci saiu de momentos complicados em seu serviço com bolas ousadas, próximas da linha, e, empurrado pela torcida verde-amarela, conseguiu a quebra decisiva no 11º game, selando o triunfo com ótimos saques.

Saldo

O paulista soma até aqui 45 pontos pela campanha de terceira rodada em Miami e, dessa forma, retorna ao top 75 do ranking. Se vencer Dolgopolov, Bellucci será novamente o número 1 do Brasil, ultrapassando João “Feijão” Souza (70º). Nas seis participações anteriores em Key Biscane, seu melhor desempenho aconteceu em 2010, quando alcançou as oitavas de final.

Crédito da foto: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.