Meia Souza, ex-São Paulo, critica atual diretoria do clube: “pessoas querendo aparecer”

Divulgação

O meia Souza, que jogou no São Paulo de 2003 a 2008, deu declarações fortes sobre a crise pela qual passa o Tricolor, durante uma entrevista para a Rádio Gaúcha, neste sábado (28). O jogador, atualmente no Passo Fundo/RS, afirmou que o problema do clube paulista é político e que os dirigentes atuais estão mais preocupados com questões superficiais, alheias às quatro linhas.

LEIA MAIS:
Opinião: Se Muricy ficou, terá carta branca absoluta no São Paulo. Medalhões que se cuidem
Em primeira coletiva pós-permanência, Muricy promete lutar até o fim no São Paulo

“Tenho visto uma mudança no pensamento de alguns diretores. Hoje, as pessoas estão dando mais ênfase ao Morumbi, estádio, e ao nome (reputação) São Paulo, do que ao time, e a gente sabe que para tudo isso dar certo, o time tem que estar bem”, opinou o ex-camisa 21 do São Paulo.

“Eu acho que a briga ali é política, pessoas querendo aparecer. O São Paulo nunca foi tão exposto como está sendo. Quando vai ter reunião, a imprensa é a primeira a saber. Pra quê isso?”, questionou, sobre o anúncio que fez Ataíde Gil Guerreiro, vice de futebol, logo após a derrota para o Palmeiras, na quarta-feira (25), de que iria se reunir com todos no clube, no dia seguinte, e cobrar explicações.

Souza argumentou que há assuntos no futebol que têm de ser mantidos em sigilo, pela lealdade que existe em um grupo de jogadores e comissão técnica. Inclusive, ele também comentou sobre a convivência com Muricy Ramalho, que o treinou de 2006 a 2008. Na opinião do meia, o treinador está no limite dele no São Paulo.

“Acho que para o Muricy ter tomado a decisão de se demitir, ele está no limite dele, estão mexendo muito na ferida dele. O Muricy é um cara honesto, um dos poucos treinadores honestos com os quais tive a felicidade de trabalhar. Pode ser o medalhão que for, (com ele) se não estiver bem, vai sair. Então, para ele tomar essa atitude, ele estava no limite dele, não tenho dúvida”, disse, acrescentando que o comandante já conseguiu reverter situações até piores do que a atual, o que demonstra o quão cansado ele deve estar, para ter pedido para sair.

Ao longo dos quase cinco anos em que defendeu as cores do São Paulo, Souza atuou em 133 partidas e anotou 47 gols. O meia ganhou o Campeonato Paulista, a Copa Libertadores e o Mundial de Clubes da FIFA, em 2005, e os Brasileiros de 2006 e 2007 com a camisa Tricolor.

Foto: Divulgação / São Paulo FC



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...